Festival Sudoeste TMN 2010

A 14ª edição, de um dos mais importantes festivais de Verão em Portugal, o Festival Sudoeste, vai acontecer na Herdade da Casa Branca, Zambujeira do Mar, no início do mês de Agosto e coloca-nos uma questão: “Vens ver ou vens viver?”.

Nós vamos-te ajudar na resposta… para tal só tens de seguir as nossas sugestões de transportes, alojamento, comes e bebes, entre outras dicas.

Sugestões para o Festival Sudoeste TMN

Se queres aproveitar o festival Sudoeste TMN ao máximo sugerimos-te que passes lá os 5 dias, pois assim vais poder assistir aos concertos de alguns dos melhores artistas do Reggae, do Rock, da Pop, da música electrónica e até mesmo do Fado.

Este ano o Sudoeste TMN introduziu o conceito de Car Camping que consiste em poderes levar o teu carro para dentro do parque de campismo para um maior conforto e comodidade, mas se não queres levar o carro para o festival, existem vários transportes para a Herdade da Casa Branca, uma localidade que fica situada na bela costa alentejana.

Festival Sudoeste TMN 2010

O local do festival é propicio ao campismo, portanto a melhor opção é ficares num dos parques de campismo perto da Zambujeira, no entanto existem hotéis junto à costa Vicentina muito bons e onde ficarás muito bem alojado.

Depois de tratares da estadia, tens de tratar da comida por isso se vais acampar o melhor é abasteceres-te num dos supermercados da zona e depois cozinhares no parque de campismo, mas se preferires ir a um dos restaurantes na  Vila da Zambujeira do Mar vais certamente ser muito bem recebido e além do mais a comida alentejana é optima!

Bilhetes para o Sudoeste TMN 2010

O preço dos bilhetes vária entre os 40€, bilhete para 1 dia e os 90€, que corresponde ao passe de 5 dias com direito a car camping, se não quiseres levar o carro para perto da tua tenda são menos 10€, ou seja, o passe de 5 dias é de 80€.

Podes comprar os teus bilhetes para o Sudoeste TMN 2010 nas lojas da TMN, na Fnac, Worten, C. C. Dolce Vita, El Corte Inglés, Abreu, Megarede, Ticketline, CTT, ABEP, Posto de Turismo da Zambujeira do Mar, Junta de Freguesia de Santo André, BreakPoint, Ticktackticket e no local do evento a partir do dia 31 de julho.

Cartaz do Festival Sudoeste TMN

4 de Agosto

5 de Agosto

6 de Agosto

7 de Agosto

8 de Agosto

Palco TMN

2ManyDJs

Groove Armada

Orelha Negra

Mika

David Guetta

Zé Pedro

M.I.A.

Jamiroquai

Sugababes

Massive Attack

Dr.Ramos

Flaming Lips

Colbie Caillat

Bajofondo

Air

Zé Miguel Nora

Bomba Estéreo

James Morrison

Tim & Amigos

Mike Patton’s Mondo Cane

Nuno Reis

Maria Gadú

Expensive Soul

Brett Dennen

Peixe Avião

Planeta Sudoeste

The Very Best

Lykke Li

Friendly Fires

Beirut

Rye Rye

Ladi6

Anaquim

Tiago Bettencourt

Marcio Local

Nu Soul Family

Diabo na Cruz

Carminho

Emmy Curl

João Só e Os Abandonados

Martina Topley-Bird

Groovebox

Rui Vargas & André Cascais

Kruder and Dorfmeister

DJ Shadow

Zé Salvador / João Maria

Johnwaynes

Magazino

Soudhack SoundStream

Dyed Soundorom

Hot Natured

Petre Inspirescu

Scuba

Hugo Santana

Social Disco Club

Guillaume & C. Dumonts

DJ Ride Showcase

Soul Clap

Positive Vibes

Richie Campbell

Human Chalice

Marrokan

BIRD

Israel Vibration

Jah Cure

Midnite

The Wailers

Tarrus Riley

Zion Train

The Black Seeds

The Steel Pulse

Lyre Le Temps

Supersonic

Herb-a-lize it

Pow Pow Movement

Quais são os teus planos para o Festival Sudoeste TMN 2010?

2 thoughts on “Festival Sudoeste TMN 2010

  1. Gostei muito de festival este ano,superou bastante o do ano passado,boa musica,cerveja e companhia…

  2. Estive no 1º ano do festival Sudoeste, a aventura foi enorme, claro que só podia ter corrido bem! Jamais me esquecerei deste festival. Estávamos em 1997 e o entusiasmo com os primeiros festivais em Portugal era tremendo, logo não foi dificil reunir uma série de amigos muito interessados em ir. Ora no dia, no próprio dia, malas feitas, percurso estudado, tenda emprestada no conjunto de pertences à minha responsabilidade e todos desistem, nem um dos muitos companheiros de guerra, e não me lembro quantos, mas eramos mesmo bastantes, obviamente só participaram na fase do planeamento, para a acção não sei o que faltou, talvez não tivesse sido planeado,:-)) estava sozinho! E que fazer? Fui na mesma, não podia desapontar as preocupações que a minha mãe tinha gerado. Depois de 500 km’s chego de autocarro a uma localidade que não conhecia,vejo imensa gente a caminhar numa desorientação que confundia por certo, até, os locais. Onde era o festival? Como chegar lá? Ninguem sabia nada. E foi aí que as minhas esperanças de encontrar uma cara conhecida me abandonaram. Mas já lá estava, que fazer? Para onde ir? Imaginem? Andei para onde todos andavam, e eramos tantos??? Arrepio-me de pensar… poucos minutos depois, ouço o meu nome, num grito quase histérico daquela que viria a ser a minha namorada, durante, eu acho, os próximos 12 meses. Aquele grupo de malta de uma terra perto da minha, tinha carro, já tinham montado a tenda, sabiam onde era o recinto, e eu senti-me de súbito no domínio dos acontecimentos. Chegados ao recinto, fila para comprar bilhete, fila para colocar pulseira, e agora vamos montar tenda, supresa!!! Não tinha os ferros do meio, tenda emprestada, imprudência a minha, improviso com cordões de tendas alheias e uns paus muito desajeitados. Quando nada mais poderia correr mal, dou conta que tinha perdido a pulseira! No desespero de um jovem com o dinheiro contado para o regresso e claro alimentar-me, simplesmente não via como podia dispensar mais 6 contos por um novo bilhete, corro para a bilheteira para me lamentar ao tipo da caixa: “acabei de lhe comprar o bilhete, mas perdi a pulseira”, “o senhor lembra-se de mim… por favor” _ e ele acreditou? Não, nada! Penso que nem para mim se dignou a olhar limitando-se a sentir o meu desespero que estou certo ele julgava ser simulado. No meio daquela confusão umas moças, jovens, jovens como eu, tentavam vender um bilhete de 3 dias de uma amiga desistente, contei-lhes o meu infortúnio e em menos de um “Ai” já estava de novo na fila para pulseira. E pensam que a aventura acabou aqui?? No final do 1º dia de concertos, que aliás passei a olhar para o pulso de 5 em 5 segundos, já noite avançada, de regresso aos aposentos, onde está a tenda? Mais desespero… para mim já não resultava, aquilo afinal era um caso menor, tinha a pulseira, carregava os meus docs pessoais e todo o meu dinheiro, a tenda não tinha ferros mesmo… mas estava frio, e os agasalhos na tenda junto com as bolachas que tinham viajado comigo oferta da mãe, acompanhados de uns quantos conselhos sempre sábios que agora não interessam para a história, faziam-me crescer água na boca, e de certa forma aumentavam o tefe tefe, se não encontar-mos a tenda, onde vamos dormir??? Fizemos amigos, imensos, no raiar do dia, lá encontrámos a tenda que mais parecia um tapete, não havia luz no meio dos únicos pinheiros que havia num raio de km’s, estávamos lá 40 000 e a única coisa que se vendia era tabaco “Coronas” e bolas de Berlim. Água e o único multibanco na direcção do mar ficava a 8 km’s de distância.

Leave a Reply