All posts by Ana Cristina Leitão

BLACK FRIDAY NO DIGITAL | 70% DE DESCONTO

A Black Friday chegou à Páginas Amarelas

Black friday Páginas Amarelas

A Black Friday chegou ao Digital e à Páginas Amarelas com descontos exclusivos em diversos produtos para ajudar ainda mais as empresas portuguesas a se destacarem na internet com soluções a um preço ainda mais baixo.

70% de desconto em serviços de marketing digital

Destacámos 3 produtos onde vamos dar um desconto exclusivo na Black Friday, ou Sexta-feira Negra, para que as empresas possam reforçar a sua presença online nesta época natalícia.

Black Friday Yellwbox

70% de Desconto na Yellowbox a solução completa de marketing digital para PMEs a um preço justo, mas que permite uma estratégia ao nível de grandes empresas, combinando sites, CRM, ferramentas de engagement e email marketing;

 

Black Friday Anuncios Google Adwords

70% de Desconto em Anúncios Google AdWords – para ter ainda mais visitas de clientes antes do Natal, o truque é investir em publicidade na internet no motor de busca onde está toda comunidade portuguesa à procura de produtos e serviços, o Google.;

 

Black Friday Anuncios Facebook

  1. 70% de Desconto em Anúncios no Facebook – esteja na maior rede social do mundo, onde mais de 90% de todos os portugueses estão e consiga destacar-se com campanhas segmentadas para um público-alvo realmente interessado nos seus produtos no local online onde as pessoas mais tempo passam.

Há muitos descontos na Black Friday, mas quantos realmente vale a pena investir? Quantos serviços ou produtos compra que realmente acrescentam valor à sua empresa?

Invista em soluções que lhe vão trazer mais clientes no Natal, época festiva onde as pessoas investem mais em prendas e lazer. Traga mais clientes à sua loja, ao seu restaurante ou pastelaria, à sua clínica médica, ou qualquer que seja o seu estabelecimento.

Veja qual o produto do seu maior interesse, ou, em caso de dúvida, consulte-nos directamente através do email mferreira@paginasamarelas.pt ou pelo número 218989544.

 

 

Píxel do facebook muda novamente

Facebook Pixel vai mudar dia 20 de Maio

Maio é mês de mudanças no píxel do facebook

Para si que têm uma empresa e está a gerir os seus próprios anúncios no Facebook ou que tem anúncios facebook geridos pela Páginas Amarelas, para si trabalha na área de marketing digital e para todos os  que têm campanhas ou interesse em anunciar no facebook para obter conversões, temos novidades!
O Facebook Píxel a partir do dia 20 de Maio de 2017 vai começar a enviar mais dados para melhorar a entrega de anúncios e relatórios.
Se visitou uma conta do Facebook recentemente deve ter notado um alerta sobre o seu píxel do Facebook, dizendo que em breve irá enviar “dados de eventos adicionais”, de modo a melhorar a entrega de anúncios e relatórios. Mais especificamente, a notificação diz:

informação do facebook sobre o píxel de conversão e novos envios de dados de eventos

Esta já não é a primeira mudança no píxel que o Facebook faz. A primeira mudou o antigo código de tracking pelo que está ativo hoje, com mais opções, e que agora vai fazer estas novas melhorias. Esta alteração vai entrar em efeito no próximo dia 20 de Maio para pixéis de Facebook criados antes de 20 de abril de 2017. Para todos os pixéis de Facebook criados após essa data, a mudança entrará em vigor de imediato.

Mas antes de mais sabe o que é o píxel do Facebook?

O píxel do Facebook é um pedaço de código a colocar no seu site que permite medir, otimizar e criar públicos para as suas campanhas de anúncios focadas em leads e conversões no website. Ao utilizar o píxel do Facebook, pode tirar partido das ações que as pessoas efetuam no seu site, em vários dispositivos, para uma entrega mais informada e eficaz das campanhas de anúncios do Facebook. Com o píxel do Facebook, pode:

  •  Medir conversões entre dispositivos;
  • Otimizar a publicação para pessoas com maior probabilidade de realizar ações;
  • Criar públicos automaticamente para publicitares novamente aos visitantes do site (remarketing);
  • Criar Públicos Semelhantes;
  • Publicar anúncios de produtos dinâmicos;
  • Aceder às Estatísticas do Público

Que impacto vai ter esta alteração?

O Facebook não nos dá muita informação neste patamar e apenas menciona que o facto de estar a melhorar o píxel vai tornar os seus anúncios de conversão no website mais relevantes para o público e terá impacto na utilidade dos mesmos, pois o píxel vai enviar mais informações contextuais do seu site, para entender melhor e categorizar as ações que as pessoas que as pessoas estão a realizar no mesmo, otimizando assim a entrega de anúncios tendo em conta estas ações.
As informações incluem ações como “adicionar ao carrinho” ou “comprar” bem como dados sobre a estrutura da sua página. Isto, naturalmente, ajudará o Facebook a contextualizar essas ações, possivelmente até permitindo que ela preveja ações com base na data da página disponível.

 
Tem mais questões sobre o Píxel do Facebook ou Publicidade no Facebook? Fale com a nossa equipa de especialistas diretamente na nossa Página de Facebook.

Como fazer a melhor escolha para a Criação do seu Site?

Como fazer a melhor escolha para a Criação do seu Site?

No mundo do online chegámos a um ponto que a saturação se confunde com um carrinho de supermercado: levamos 20 coisas quando afinal precisávamos de 10.

As tendências de Marketing Digital estão em constante mutação e a oferta e a procura no online tornaram-se tão massivas em certas áreas que os próprios sites e a sua criação chegam a ser o produto de maior excedente em oferta que existe a nível da presença empresarial na internet.

A verdade é que hoje em dia todos são criadores de sites, mas nem todos têm capacidade para mantê-los. Assim como, devido à  conjuntura atual cada vez mais aparecem pessoas a pesquisar como fazer sites para tentar criá-los sozinhos.

Se resumirmos bem a situação teremos que basear a nossa  escolha em diversos tipos pessoas que criam sites e diferentes tipos de sites a criar.

construção de sites

3 tipos de ‘Criadores de Sites’

  • Site Builders – Numa construção de uma casa ou empreendimento precisamos do arquiteto, do engenheiro, do empreiteiro e claro, dos obreiros. Num site, consoante o que se deseja, a diferença não é muita. Há que saber desenhar o site, para o que existe o webdesigner, há que tratar da parte técnica, de desenvolvimento e alojamento, o webdeveloper, e há o que trata do conteúdo, o web copywriter. Mas nos dias de hoje online, temos o ‘faz tudo’. Problema: e depois do edíficio construído quem é que trata do condomínio?

  • DYI (Do It Yourself) –  como o próprio nome indica, é o mundo dos ‘faça você mesmo’. Aqui, muitas vezes para evitar investimento, o próprio dono do negócio tenta aprender a construir o seu site e lançar-se numa aventura a solo. O que nem sempre é errado. Numa 1ª instância o ‘faça você mesmo’ ensina a perceber o papel das várias  peças do puzzle, como o alojamento, o design ou a importância do conteúdo e dos motores de busca. O problema é dar continuidade, devido ao consumo de tempo que exige para permitir melhorar como alguém do ramo saberia.

  • Site Keepers – Os Site Keepers são a equipa maravilha que muitas vezes não precisa de ser mais que um ‘well-rounded marketeer’. Estes, não só conhecem as melhores plataformas de alojamento, os domínios confiáveis, chamados de top level domains, os melhores CMS’s ( Content Management Systems) onde se gere os conteúdos do site, como percebem de usabilidade e design web, assim como têm conhecimentos sólidos de SEO, ou Search Engine Optimization, que permite aumentar a relevância dos sites para os motores de busca como o Google. Ou seja,  os Site-Keepers vão desde a criação do site à sua manutenção e monitorização. Estão atualizados sobre as últimas mudanças no mundo online, como as tendências mobile e sites adaptados a telemóvel,  e fazem do seu site uma solução completa online tornando-o um angariador de contactos, que atrai clientes e gera ações direcionadas, para conseguir mais do que só tráfego para o seu website,  garantindo sempre o seu bom posicionamento!

criaçao de sites_sitekeepers

Que site quer criar?

Quando falamos em criação de sites podemos pensar em diversos tipos:

  • Personal Website – Cada vez mais os sites pessoais são  ‘CV’s Online’, onde muitos indivíduos já espelham a sua identidade profissional como forma de Marketing Pessoal, ou mesmo para divulgar serviços de consultoria.

  • Sites Comunitários – Comunidades de diversos setores, que servem sobretudo como fóruns de discussão sobre temáticas desse mesmo setor. Muito utilizados para conseguir descobrir respostas a questões de pessoas com experiências semelhantes, como por exemplo sites comunitários para quem vai casar.

  • Portais, Diretórios e Agregadores – são os sites que agregam informação sobre vários setores ou temáticas de interesse. Como por exemplo: O Diretório de Empresas Online das Páginas Amarelas.

  • Blogs – os blogs foram os primeiros ‘sites’ que se aproximaram da social media, uma vez que visam conteúdo mais dinâmico e atualizado. São pensados para diversas utilidades, desde artigos relacionados com setores específicos, a artigos sobre marketing online para empresas, como aquele que estão a ler neste momento, ou mesmo para hobbies de utilidade para outros consumidores, como blogs de receitas ou novelas. Hoje em dia existe quase como profissão não oficial, o ‘professional blogger’ que vive apenas de blogs que ganharam nome no mercado.

  • Sites de Empresas e Negócios – Seja em formato mais comercial, como sites de e-commerce, ou sites mais institucionais, os sites de empresas são sites com um look&feel mais profissional, devido exatamente à identidade e imagem de marca que veiculam. Nestes sites disponibilizam-se dados das empresas em questão, serviços e produtos.

Depois de considerados os tipos de Criadores de Sites e tipos de Site, o exercício correcto seguinte é encaixar as peças. Mas um encaixe que,muitas vezes  pode passar despercebido e menos lógico é na realidade o mais impactante no que toca a retorno online, se estivermos a pensar num negócio online que pretenda angariar clientes:

criar sites profissionais_sitekeepers

Para a maior parte das pequenas e médias empresas, uma solução DYI ou de Site Builders parece de longe a mais poupada, mas pode sair mais dispendiosa do que o previsto. E não, a premissa ‘tempo é dinheiro’ não passou de moda, se qualquer outra coisa, está mais atual que nunca.

No contexto atual, a escolha de fazer o próprio site ou de recorrer ao ‘amigo que até percebe disso’ pode sair mais caro a longo prazo. Porquê?

  1. Gastos desnecessários em alojamento não apropriado

  2. Gastos desnecessários em bancos de imagens

  3. Falta de disponibilidade diária para fazer a monitorização posterior do site

  4. Consequente falta de atualizações de SEO e Copywriting que prejudicam o posicionamento futuro do Site

  5. Perda de tráfego e visitas ao site e consequente perda de potenciais clientes

  6. Site desatualizado e pouco valorizado pelo Google

Uma pequena empresa, hoje em dia já tem opções viáveis de serviços de Construção e Manutenção de Sites Otimizados que incluem domínio próprio, alojamento, conteúdos personalizados e atualizações e acompanhamento de resultados.

A situação é que muitas vezes o foco não está na solução, mas no problema, e tanto um como o outro são uma questão de perspetiva: uns veem o copo meio vazio, outros meio cheio.

Um investimento de 2€/dia no Site da sua empresa parece-lhe baixo ou alto?

A empresa com a perspetiva de investimento positivo vai poupar noutros  gastos irrisórios para reinvestir exatamente o mesmo valor por dia num site profissional para aumentar o sucesso do seu negócio online.

A questão é: que tipo de empresa é a sua?

Se não tiver dúvidas e realmente quiser investir num Site que pode proporcionar mais retorno e clientes para o seu negócio invista num Site Keeper e num Site de Empresa Profissional.

 

Oportunidades de Negócio na Páscoa 2017

GANHE MAIS CLIENTES
NA PÁSCOA COM LANDING
PAGES E GOOGLE ADWORDS

Conselhos Práticos para Conseguir mais Clientes na Páscoa

Aproxima-se uma grande época festiva para os portugueses, talvez a maior a seguir ao Natal. Esta época traz consigo necessidades também sazonais e reflete um aumento da procura por determinados produtos e serviços. Estamos a falar da Páscoa 2017!

Feriados como estes potenciam muitas oportunidades de vendas nos mais variados negócios. Para conseguir aproveitá-las, as empresas têm de perceber:

1- O que procuram online as pessoas nesta época?
2- Como destacar o seu negócio na Páscoa e atrair clientes?

Só assim, as empresas conseguirão antecipar-se e colocar-se um passo à frente da sua concorrência.

Comecemos então pelo início:

#1 – O que procuram online as pessoas nesta Páscoa?

Antes de efetuar qualquer tipo de compra, os consumidores têm a necessidade de pesquisar e comparar produtos e serviços e, é neste momento da pesquisa que o seu negócio tem de aparecer para ficar na mente do consumidor.

Primeiro que tudo é preciso perceber que na Páscoa não se vendem apenas ovos de chocolate, havendo oportunidades para os mais variados negócios poderem lucrar. E a confirmá-lo estão as pesquisa feitas no Google.

As tendências de pesquisa revelam dois tipos de procura por parte dos consumidores, que podemos até definir como duas grandes categorias de pesquisas e nas quais vamos perceber onde pode entrar o seu negócio:

– Alimentação: em que existe claramente uma procura relacionada com a celebração do evento em si e dos momentos em família. Aqui negócios como pastelarias, padarias, supermercados, restaurantes ou lojas de doces devem aproveitar esta oportunidade, até porque os clientes já mostraram interesse nos seus produtos!

– Viagens: a Páscoa é também o período das férias escolares e das viagens de finalistas. É também nesta altura que os pais acabam por tirar férias para poder estar com os filhos. Por isso, todos os setores de negócio ligados ao turismo, como agências de viagens, hotéis, hostels ou até pousadas têm boas oportunidades de aumentar as suas vendas na Páscoa.

Veja aqui alguns das tendências de palavras-chave pesquisadas e em que principais locais são feitas pesquisas relacionadas com a Páscoa nesta altura:

top pesquisas páscoa

Então, porque não divulgar um pacote especial do seu hostel para os amigos que se querem lançar numa aventura de férias da Páscoa, ou uma promoção única da sua peixaria ou marisqueira para um almoço em família na Sexta-feira Santa? As possibilidades são infinitas!

Aqui entramos na segunda questão:

#2 – Como destacar o seu negócio na páscoa e atrair clientes?

Depois de perceber:
a) o que procuram as pessoas na altura da Páscoa;
b) como o seu negócio se encaixa nas necessidades desta época;
c) os diferentes momentos e oportunidades que a Páscoa proporciona…

…falta confirmar se tem tudo a postos para estar no sítio certo à hora certa!

Vamos então ajudá-lo a fazer uma checklist para garantir que não falta o essencial para o sucesso do seu negócio:

  • Landing Pages – sabe o que são, como devem ser construídas e qual a sua importância na divulgação de uma campanha? Se ainda sabe ou pensou nisto é altura de começar a pensar, pois é por aqui que tem de começar, já que esta será porta de entrada da sua promoção. Se a porta está fechada, ninguém entra, certo? Então, o primeiro passo passa por começar a pensar na criação de uma landing page para a sua empresa.
  • Já está no Google? A landing page por si só não funciona, precisa de ser divulgada senão as pessoas não vão saber que a suas promoções existem. Logo, para ser encontrada precisa de outras ferramentas que ajudem neste sentido. O Google é o motor de pesquisas mais utilizado em Portugal e, se quer estar onde pesquisam pelo seu negócio, é aqui que tem de publicitar a sua campanha de Páscoa! Lembre-se sempre da velha máxima “Quem não aparece não é lembrado”. Aqui, a ferramenta de publicidade do Google, o Google AdWords vai ser fulcral para destacar a sua empresa online

Se respondeu que não a pelo menos uma pergunta, e tem algum dos tipos de negócios acima descritos, isso pode significar que está a perder clientes para a sua concorrência nesta Páscoa de 2017.

Siga já os nossos conselhos práticos para e faça download do nosso ebook onde vai encontrar:

  1. Para que serve uma Landing Page e porque precisa dela para uma campanha online
  2. 4 exemplos de boas práticas na construção da sua landing page
  3. Como atrair visitas com anúncios  Google AdWords
  4. Tendências de pesquisa na Páscoa
  5. 5 conselhos para utilizar na criação dos seus anúncios de AdWords
  6. Sugestão de Solução para a sua campanha caso mesmo mesmo com os nossos conselhos não tenha tempo para o fazer!

ebook grátis pascoa 2017

Não perca mais oportunidades de negócio! Opte pelo coelho, não que lhe traz os ovinhos de chocolate, mas que vai trazer mais rentabilidade à sua Páscoa e escolha um parceiro de confiança para ajudar o seu negócio a atrair o seu público-alvo, a aumentar as suas vendas e a trabalhar a relação com os seus clientes, mantendo-os fiéis à sua marca.

 footer_solucoes

6 Tendências de Marketing Digital para 2017

 

6 Tendencias Marketing Digital 2017

Progressivamente os marketeers, a nível digital, olham menos para ao ‘achómetro’ e olham mais para factos.

Antigamente as empresas que confiavam, confiavam cegamente nas agências de comunicação e marketing. O marketing digital veio mudar tudo, pois ao contrário de um outdoor ou um mupi, campanhas de publicidade online e plataformas na internet permitem obter resultados mensuráveis, estando o marketing a progredir para ser cada vez mais científico.

Tendo em conta isto, a constante mutação e necessidade de adaptação das várias plataformas online, não se podia deixar passar a épica altura e tempo de renovação que marca o início do ano com a checklist de novas tendências para 2017 a nível de marketing digital.

Então através de estudos, como o da Ericsson das tendências de consumo para 2017, e da Smart Insights, sobre as top técnicas de marketing online, e do contacto com os experts mundais em eventos como o Websummit que se passou em Lisboa em 2016, verificam-se as seguintes  principais tendências.

TOP 6 tendências Digitais para 2017

1. O Conteúdo volta a ser Rei.. Mas mais rico!

Sim, muita gente pensa que com o boom das redes sociais o blogging passou à vida, mas isto era a mesma coisa que dizer que agora se passava a ir a um restaurante, e que ao escolher do menu o belo naco de bife, vinha apenas um pedacinho de carne num pires, para amostra. As redes sociais são o local onde se publica a ponta do iceberg do conteúdo. A parte rápida e resumida que desperta a atenção. O artigo do blog traz o resto da ‘guarnição’.

O importante é perceber que, com toneladas de conteúdo por aí, cada artigo tem de ser cada vez mais relevante, mais segmentado para públicos-alvos específicos, original e dinâmico – já não basta texto e são necessários complementos como gifs animados, videos, imagens, conteúdos relacionados e interativos, que enriquecem ainda mais os artigos e ajudam na conquista de novas audiências.

content marketing blogging

 

2. Converter, Automatizar e Otimizar

Hoje em dia as empresas, exigem mais das agências e já não se contentam com o número elevado de impressões ou cliques, se não perceberem completamente a sua utilidade e retorno final – por isso o que importa hoje e importará cada vez mais em 2017? Conversão!

Em marketing digital já se fala de leads, conversão e técnicas de Inbound Marketing há bastante tempo, mas tem sido difícil fazer chegar este conceito às PMEs, até pela sua aparente complexidade.

A verdade é que tanto o papel do marketeer, como do dono da empresa ou gerente, são fundamentais em cada passo do processo de compra e para a estratégia de marketing online. Logo, é essencial perceber o posicionamento e objetivo, para escolher as soluções digitais mais adequadas a cada empresa. Muitas vezes há que trabalhar a notoriedade,  conseguir a atenção e o benefício da dúvida dos seus potenciais clientes, antes de sequer pensar em angariar contactos!

Já alguma vez passou na rua, viu um estranho, parou e deu-lhe o seu contacto sem razão aparente e sem se apresentar primeiro? Ora aí está, provavelmente não.

E mesmo depois da fase do conhecimento, tem de haver a garantia de que o contacto, pergunta ou pedido seja  ouvido e tratado com rapidez e eficiência.

Para melhorar ainda mais este processo, diminuir os custos e conseguir maior qualificação destes contactos, o que vem aí sem dúvida e a galope como tendência atual, são as ferramentas de automação e o CRO – Conversion Rate Optimization.

De que serve angariar cliques se não dão em contactos? De que serve angariar contactos que não dão em vendas? A otimização da taxa de conversão consiste em medir, analisar, implementar,  identificar barreiras no funil de conversão e voltar a testar.

 


Curiosidade #1: Sabiam que dois em cada cinco utilizadores acreditam que os smartphones vão conseguir identificar diversos hábitos diários dos utilizadores e começar a efetuar algumas tarefas de forma automática?


 

3. Big data e Artificial Inteligence

Muitos dados não trabalhados = muito sarilho! Mas quando juntamos à equação Inteligência artificial o caso muda de figura: muitos dados bem operados automaticamente e sem intervenção humana = mais tempo para se dedicar a outras tarefas! Aqui tem-se a ligação ideal com o ponto 6 da Internet das Coisas, quando pensamos em robôs inteligentes, que podem vir a ser uma peça fundamental no nosso quotidiano.

pokemon-go-realidade-aumentada

4. AR e VR – Realidade Aumentada e Realidade Virtual

Já se previa depois do que se experienciou no Websummit que esta fosse umas das revelações para 2017, mas sinceramente, e apesar de já ser tecnologia disponível para determinados nichos, acho que temos aqui um caso semelhante ao mobile.. Durante anos se falou que esse ia ser o ano do mobile, e não foi.. até que foi! E até mesmo de realidade virtual já se fala há uns bons anos. Prevejo sim que em 2018 ou 2019 estejamos mais perto da massificação, mas até lá teremos as tentativas/erro como ‘Pokémon Gos’, entre outros. De qualquer modo os primeiros passos estão dados.


Curiosidade #2: Sabiam que 3 em cada dez inquiridos prevê que vão necessitar de comprimidos para o enjoo, já que uma em cada três pessoas fica indisposta quando utiliza um dispositivo de realidade virtual?


 5. Vídeo e Livestreaming

Já se dizia no tempo que surgiu o Youtube, que já tem mais anos do que aparenta, que vídeo agora é que era. Era não, foi e é! Desde a loucura ‘Youtubers’, que quase pode ser chamada de uma nova profissão, até ao Livestreaming, vem ainda muito ‘filme’ pela frente. Temos o Youtube Live, Ustream, Insta Stories em Direto, Facebook Live, e ainda redes sociais que misturam o vídeo com animação como o Snapchat. Temos  calls-to-action em vídeos, antes, durante e no fim. Temos vídeos incorporado em sites, em marketing boxes, em formato de publicação, a sincronizar com a TV, a lista é infindável! Mas com a imaginação fértil dos empreendedores da era Milennials, tenho a certeza que muito mais virá aí.

#6  IoT – Internet das Coisas

A Internet of things ainda mal começou. O Google despertou-nos para esta realidade e bem, porque cada vez mais temos ‘wereables’, ou objetos com utilidade, ligados à internet e entre si. Melhor do que isto para facilitar a vida do dia a dia impossível. Levante o braço – ou escreva um comentário neste caso – quem consegue viver já sem um GPS? E digam se não faziam a a Bimby passar à história se esta desse lugar na vossa cozinha à Moley, um verdadeiro robôt que nos substitui a cozinhar, com ligação a receitas de chefs online?

moley-robotics-robot-chef - IoT

 


Curiosidade 3: Sabiam que um em cada quatro sentir-se-ia mais seguro a atravessar a estrada se os carros fossem autónomos. 65% preferia ter um destes carros em vez dos tradicionais?


 

A verdade é que não há tendência que não cai em desuso e um dia já não estaremos a falar do Facebook ou até mesmo do Google, mas há algo que permanecerá sempre indiscutível: o consumo. Consumimos com os olhos, com as mãos, com a boca, os ouvidos e até a mente. Por isso enquanto existir mundo, oportunidade, gente com capacidade e 5 sentidos, existirão pessoas como nós Marketeers, e outros especialistas de outras áreas, a falar das tendências para o ano seguinte.

Não concordam com alguma destas tendências ou acredita que outras têm igual ou maior importância? Comentem e partilhem connosco as vossas ideias!


Fontes:

Ericsson Consumer Lab 2017

Google Internet of Things

Smart Insights 2017 Trends

Websummit 2016

Páginas Amarelas na Websummit Lisboa 2016

A Websummit Lisbon 2016 vem aí e a Páginas Amarelas vai lá estar

websummit-lisbon-2016-paginas-amarelas

O que é a Websummit?

Acredito que já todos saibam o que é a Websummit, mas para os mais distraídos que ainda não tenham recuperado do trauma do retorno ao trabalho pós-férias, deixo aqui uma breve descrição: A Websummit é uma conferência tecnológica existente há 6 anos, cujo intuito é juntar profissionais de todo o mundo, pessoas e empresas, cuja visão disruptiva pode fazer diferença nos seus negócios e nas suas vidas. Em 6 anos mostrou um crescimento enorme neste curto espaço de tempo e tornou-se uma referência na Europa. Com cerca de 50.000 participantes vindos de mais de 165 países, a Websummit 2016 é ainda mais especial.. porquê? Porque se vai passar em Lisboa, no MEO Arena, entre 7 e 10 de novembro!

Agora que a introdução está feita e foram apresentados, o passo seguinte é saber o que se vai passar durante entre encontro.

Os intervenientes – Empresas, Marcas e Speakers

Começamos pelos nomes lusitanos que vão ser Speakers, como Luís Figo, Nuno Gomes e Rui Costa, o Presidente do Sporting Bruno Carvalho, o 1º Ministro António Costa, José Barroso da Comissão Europeia e ainda alguns nomes de referência da área de Educação, Economia, Marketing e Tecnologia tais como Francisco Veloso, da Universidade Católica, Miguel Frasquilho da AICEP Portugal e Luis Nascimento, da Portugal Telecom, e muitos mais.

A nível internacional a variedade ainda é maior, desde referências desportivas como o jogador de futebol Ronaldinho e o surfista Garrett MacNamara, a grandes representantes de topo no Digital como do Facebook, da Google e outros da área online, assim como marcas e empresas de renome aqui representadas como a Coca-Cola, Nestlé, Levis, Bloomberg, Delloite, IBM, Autodesk, Adobe, Financial Times, The Guardian e a lista continua. Por fim não se poderia deixar de referenciar alguns atores famosos como Rose McGowan, Joseph Gordon-Levitt e Shailene Woodley.

A Agenda do Evento

Dia 7 é o dia do pré-registro, por isso o melhor é evitar a confusão e ir à MEO Arena logo pelas 10:00. O resto do dia é livre e o evento só começa às 18h com a abertura no Palco Central e continua pela noite fora no Night Summit no Bairro Alto e Pink Street.

No dia 8 o dia é completo e começa em grande com a presença do Mike Schroepfer, CTO do Facebook a arrancar logo às 9h45 e fechando com um bem conhecido ‘cá da casa’ – Luís Figo.

No dia 9 e 10 o arranque está marcado para as 10h15, e os dias são recheados das mais diferentes palestras e ‘roundtables sessions’ que, para quem não sabe, são pequenas sessões com anfitriões especiais para falar numa escala mais pequena, com grupos menores dos mais diversos assuntos. Infelizmente estão todas esgotadas, a não ser que a Websummit ainda reserve algumas surpresas até lá, nestas já não se pode inscrever.

Night Summit – A Websummit para além da MEO Arena

Durante todas as noites, com exceção da noite de dia 10, a Night Summit também vai estar ao rubro, com pub crawls, meet ups e eventos especiais para que aqui se criem ainda mais ligações e conhecimento nas diferentes áreas. É uma oportunidade única de juntar a descontração e conhecimento num só lugar, mas atenção, também alguns destes eventos noturnos precisam de bilhetes, ainda que gratuitos.Consultem as várias Community Meetups.

No site Websummit 2016 têm também a agenda, mas se preferirem ver tudo num só documento, podem ver aqui a agenda completa do evento.

Páginas Amarelas na Websummit Lisboa 2016

Além de querer marcar presença neste grande evento tecnológico, para aquisição de cada vez mais conhecimento em áreas de inovação no Marketing Digital, a Páginas Amarelas vai estar a fazer o relato diário do que se está a passar na Websummit, por isso, para aqueles que não vão poder estar presentes sigam a nossa página de Facebook e o blog da Páginas Amarelas, onde vamos partilhar todos os momentos mais interessantes desta experiência durante e após o evento.

Oferta de Emprego – Inbound Marketing Specialist

Recrutamento de Inbound Marketing Specialist

Sabes o que é Inbound Marketing? Se a tua resposta é sim e tens alguma experiência nesta área este anúncio é para ti!

A Páginas Amarelas S.A., pretende recrutar um Inbound Marketing & Content Specialist para apoio na gestão operacional de produtos no âmbito do Inbound Marketing, para si e para os seus clientes . Se consideras aliciante esta área e a oportunidade de integrar uma empresa que aposta no futuro e em Marketing Digital, então és a pessoa que procuramos.

Principais Tarefas:

  • Elaboração de estratégias e propostas para clientes Páginas Amarelas
  • Gestão de Campanhas de Email Marketing, Lead Generation e Lead Nurturing
  • Monitorização e Melhoria de Resultados
  • Realização de relatórios
  • Apoio na Gestão Operacional de Produtos
  • Copywriting e ghostwriting – Escrita de de artigos para blogs, ebooks, conteúdos de sites, landing pages, conteúdo editorial
  • Análise de métricas, avaliação de performance e melhoria de processos
  • Contacto diário com departamento de vendas, parceiros e fornecedores
  • Contacto pontual com clientes

 

Requisitos:

  • Licenciatura em Marketing, Gestão, Comunicação ou formação em áreas similares.
  • Experiência comprovada em Content Marketing e Inbound Marketing em contexto empresarial – experiência significativa mínima de 1 ano.
  • Experiência em campanhas de lead generation e lead nurturing;
  • Experiência em campanhas de email marketing
  • Experiência em criação de conteúdos e web copywriting
  • Experiência em gestão de campanhas em diversos meios online (exemplo: facebook, google adwords);
  • Bons conhecimentos de SEO;
  • Forte orientação para o Cliente
  • Capacidade de trabalhar com equipas à distância;
  • Sensibilidade gráfica, capacidade de edição de imagem e conhecimentos de ferramentas Adobe serão valorizados;
  • Bons conhecimentos de inglês;
  • Bons conhecimentos de Excel

 

ZONA: Lisboa – Parque das Nações

HORÁRIO: De 2ª a 6ª feira das 09:00 às 18:00h

Os candidatos que se identifiquem com o perfil acima mencionado devem enviar o seu CV para carreiras@paginasamarelas.pt até ao dia 31 de Maio, identificando no assunto a referência RH_IMCS_050116.

Somente serão consideradas as candidaturas que reúnam o perfil acima descrito.

Regresso às Aulas 2015: Oportunidades de vendas para empresas

Regresso às Aulas: Guia de Oportunidades para as empresas!

O Regresso às Aulas chega ao setor empresarial, quando  percebemos que ‘aprender ‘ passa por saber que o início do novo ano letivo escolar cria oportunidades de vendas online para muitas empresas.

Imediatamente depois das férias, ou até em simultâneo, os pais começam a preparar a lista de compras necessárias para que não falte nada no regresso à escola dos seus filhos. E até mesmo estes aproveitam os saldos de verão para começar a pensar no novo guarda roupa para entrar em grande estilo no novo ano.

Assim como, nas Férias de verão, se reconheceram diversas oportunidades para empresas no setor de Turismo, no Regresso às Aulas não é diferente: quem tem negócios relacionados com este setor, pode verificar um grande crescimento no seu volume de vendas nesta altura.

 

Como perceber se devo destacar a minha empresa no Regresso  às Aulas?

Existem 2  questões que se devem perguntar:

  1. As pessoas estão à procura dos meus produtos ou categoria de produtos/serviços?
  2. Qual a real intenção de compra e quando é que ela acontece?

#1 – Tendências de Pesquisa

Antes dos consumidores comprarem eles pesquisam e comparam serviços, por isso é importante dar-se a conhecer neste momento crucial em que pode ficar no ‘Share-of-mind’ dos potenciais clientes, ou seja, em que deve ser lembrado.

No ano passado verificou-se um aumento de interesse de 14% em pesquisas relacionadas com o regresso às aulas, em agosto. Dentro desta tendência mais genérica, existem pesquisas específicas relacionadas com o início da escola, que podem representar inúmeras oportunidades de venda em diversos setores.

Tipos de Empresas que se devem destacar na época de regresso às aulas:

  • Papelarias
  • Supermercados
  • Livrarias
  • Lojas de tecnologias e informática
  • Lojas de telecomunicações
  • Escolas, Colégios e Universidades
  • Centros de Explicação
  • Setor Imobiliário

Tipo de pesquisas efetuadas nos motores de busca:

  1. Material Escolar: livros escolares, mochilas, cadernos, manuais escolares
  2. Alojamento: quartos para alugar, apartamentos
  3. Comunidade e instituição escolar: universidades, estudantes, professores, explicação, matrículas

Top  8 Localizações onde as pessoas mais pesquisam:

Sobretudo nos grandes polos urbanos e nos polos universitários, tais como:

  1. Porto
  2. Lisboa
  3. Braga
  4. Aveiro
  5. Leiria
  6. Coimbra
  7. Faro
  8. Setúbal

#2 – Intenção de Compra

As pessoas cada vez mais avaliam as suas decisões de compra no momento que estão prestes a fazê-las, por isso é importante as empresas perceberem o processo de compra online, para estarem no momento certo, à hora certa, com o produto certo. Veja aqui os pontos essenciais a reter para conseguir um aumento de retorno nesta época:

regresso as aulas 2015_oportunidades venda empresas

Faça download grátis deste infográfico, que resume os dados de intenção de compra no Regresso às Aulas.(Depois de clicar no botão, clique no botão do lado direito e escolha a opção 'Salvar Imagem como..')

download infográfico regresso as aulas b2b

4 Passos para conseguir vendas online no regresso às aulas:

  1. Identifique o seu público-alvo, as suas fases de compra e comunique para eles
  2. Perceba as necessidades dos potenciais clientes e mostre a sua solução para o problema deles
  3. Contextualize a informação ao nível de produto, local, e tudo o que possa ter valor acrescentado para o cliente ou percepção de benefício
  4. Meça os resultados e faça ajustes necessários

Quem quer realmente comprar o quê no regresso à escola?

  • Crianças, adolescentes ou jovens adultos são os consumidores, mas os decisores e compradores, muitas das vezes, são os pais ou avós
  • Nem só das crianças vive o regresso ás aulas, professores, instituições escolares, centros de formação e estudos,  são também consumidores e compradores nesta altura

Baseie-se em factos, como por exemplo, estudos de mercado que mostrem a real intenção de compra, como este da Cetelem, de 2014, dos quais podemos mostrar os pontos cruciais:

  • 26% dos pais têm filhos em idade escolar
  • 41% pretendem comprar material escolar num único momento enquanto que 57% pretende fazê-lo ao longo do ano
  • O nº de compra de livros escolares em 2ª mão subiu em 18% em relação ao ano anterior
  • Os principais locais de compras de materiais escolares são as papelarias e hipermercados
  • A internet já representa 22% dos locais de compra
  • As principais categorias nas quais houve intenção de compra no regresso às aulas são: vestuário e calçado, equipamento e artigos de desporto
  • Telemóveis e computadores representam 23% dos artigos onde houve maior intenção de compra
  • 62% das pessoas não pensaram gastar mais do que 500€ no regresso às aulas

Dados como estes ajudam as empresas a organizar a sua estratégia para se destacarem na altura do regresso às aulas.

E agora que sei que devo destacar o meu negócio, como o faço?

Existem empresas em áreas de atividade, como por exemplo, os grandes hipermercados, que podem fazer uma estratégia de marketing massiva nesta altura, destacando o negócio através de um plano blended de marketing tradicional e online. Mas tendo em conta que muitos das empresas constituintes do país são PME’s, como pode ser o caso da sua, e sabendo que um dos nichos onde os potenciais clientes têm intenção de compra é a internet, este pode ser o meio onde melhor pode alavancar a sua estratégia com custos mais controlados e com medição concreta de resultados.

Se quer realmente seguir as tendências e ter um lugar primordial online deve sobressair da sua concorrência, e para isso deve estar presente onde ela está e onde está o seu público-alvo.

Onde estão os meus potenciais cliente?

  1. Nos Motores de Busca – O Google é onde praticamente todos os portugueses vão pesquisar, por isso não pode deixar de estar destacado na 1ª página deste motor de pesquisa, com um anúncio Google AdWords, até porque 51% dos utilizadores pesquisam online antes de fazer uma compra
  2. No Facebook – A maior rede social do mundo tem 5,2 milhões de utilizadores em Portugal, dos quais 71% seguem marcas, por isso não pode deixar de marcar aqui a sua presença,  tanto com uma página profissional como com publicidade destacada no feed de notícias, até porque a sua concorrência também está lá – 39% das empresas
  3. Nos Websites – mas nada disto conta se não tiver um site profissional. Seria como distribuir folhetos publicitários dos seus produtos, sem ter uma loja ou uma sede da sua empresa. O site é a sua loja, a sua morada, a sua montra, onde todas as outras suas presenças devem convergir. Das empresas portuguesas que têm presença na internet, 60% têm um website, logo.. mais uma vez quer perder terreno para a sua concorrência?
  4. A ver Vídeos e Catálogos – os conteúdos interativos permitem diferenciar-se dos seus concorrentes de modo a conseguir ganhar o seu lugar na mente do consumidor. Quando o mercado é feroz e a concorrência é muita, o ideal é conseguir espelhar as suas soluções de modo criativo e inovador. Não é por acaso que 81% dos ultizadores de internet assistem a vídeos num site de vídeos ou aplicação, e 40% nas redes sociais.

 

Quem o pode ajudar a regressar às aulas em grande?

De nada adianta estar na internet por estar, porque aí, em vez dos custos controlados que falámos e dos resultados que pode obter, pode regressar às aulas com nota negativa!

Acreditamos que na sua empresa não há lugar para chumbos, por isso, assim com um aluno que quer passar com boa nota no exame de matemática arranja um explicador, um negócio que quer resultados online deve ter um parceiro de confiança que o ajude a obter retorno.

Com experiência comprovada nos vários setores de atividade que mencionámos, as Páginas Amarelas podem ajudar o seu negócio a destacar-se com nota máxima neste regresso às aulas.

Encontre o seu lugar no quadro de honra deste ano letivo na internet, e veja as notas a aumentarem! Comece já e aqui:

soluções marketing digital _blog pa regressoasaulas

 

Se este artigo não é útil para si, mas para alguém que conhece, partilhe-o com quem achar relevante nesta área de negócio!