All posts by Ana Cristina Leitão

ClickSummit 2015: Resumindo e Marketindo!

ClickSummit 2015: Resumindo e ‘Marketindo’!

A ClicksSummit já nos habituou, na  1ª edição, a uma panóplia de boas palestras, conteúdos de excelência e referências indiscutíveis  no mundo do Marketing Digital,  como Marco Gouveia, Ana Mendes, Virgínia Coutinho,  Paulo Morais, entre outros. Este ano, a 2ª edição da Clicksummit não foi exceção, por isso queremos partilhar com todos os que não tiveram oportunidade de participar, os principais pontos a reter desta maratona de conhecimento online que tivemos a sorte de presenciar!

Clicksummit – mais que um evento uma fonte de conhecimento

O ClickSummit 2015 foi um evento focado no Marketing e Vendas Online e teve presente oradores de Portugal e Brasil, das mais diversas áreas e com diferentes skills no digital.

De um modo muito resumido foram abordados temas em torno do funil de vendas digital e o processo de compra do cliente, da importância do Inbound Marketing, do papel das redes sociais e a importância da medição de retorno neste meio, assim como dos modelos de negócios e a tecnologia necessária na atração de visitas e conversão de potenciais clientes.

O evento, de 2 a 6 de julho, teve 5 dias intensos de conhecimento e aprendizagem nestas áreas, e as Páginas Amarelas teve a oportunidade de estar presente todos os dias e na maior parte das palestras. Dito isto, passamos então a partilhar convosco alguns dos principais pontos que foram focados no Clicksummit deste ano.

compras online_mobile_vendas

Dia 1: O dia do Arranque

Com o fundador do eventos ClickSummit, Frederico Carvalho, começámos logo com chave de ouro, falando de estratégias para transformar cliques em clientes.

Tendo em conta 3 áreas estratégicas mais importantes de um negócio online – tráfego, engagement e conversão – o Frederico mostrou os 7 passos essenciais no processo de compra online e uma coisa ficou clara, consoante o estágio dos nossos potenciais clientes a nossa abordagem e comunicação tem de ser diferente, e aqui começou a ser cada vez mais notória a importância crescente do Inbound Marketing, algo que vemos ser transversal no discurso de vários oradores nas palestras seguintes.

Ficámos também aqui com algumas ideias de estatísticas relativamente a compras online, em que se revela que as Viagens e Turismo estão no topo de produtos mais vendidos online com 17% de representação neste mercado. Se está a ler este artigo e tem uma empresa na área de Turismo, aconselhamos vivamente a ler de seguida o artigo sobre a importância de investir online nas Férias do Verão.

O dia continua com Enor Paiano a falar-nos da importância de uma boa estratégia e segmentação de display num ambiente premium e com Hugo Pascoal, da E-goi, a elucidar-nos da relevância do Mobile Marketing numa estratégia relacional, evidenciando as diferenças entre o bom e mau no email marketing e entre o sms tradicional e smart sms.

A tarde começa com Bruno Amaral com as 5 melhores fontes de venda:

  1. Pesquisa Orgânica (SEO)
  2. Tráfego pago (PPC) e Campanhas
  3. E-mail Marketing
  4. Afiliados
  5. Social, Referências e Blogging

Fica ainda reforçada a extrema importância da medição de retorno e do papel do Google Analytics neste âmbito, assim como dicas sobre a medição avancada nesta plataforma e a possibilidade de sincronização desta com outras plataformas Google, tais como o AdWords e o Google Search Console, antes denominado de Webmaster tool.

O dia acaba com Instagram, Marketing Político Digital e Social Media para o sucesso em relações públicas!

Dia 2: a caminho do E-Commerce

A manhã foi focada em Display, além da importância de definir bem os objetivos e consequente escolha de formatos de banners, o focus esteve na sua crescente relevância a nível de investimento devido ao aumento de publicidade  em vídeo, mobile e social, e a atenção a novas tendências com  os novos formatos mais interativos de reach-media e com características cada vez mais inovadoras.

Pela tarde começou-se com Google AdWords,  abriu-se caminho  para o E-Commerce  e para a sua conjugação com as redes sociais, nomeadamente o uso do Pinterest na estratégia de divulgação de E-Commerce. Ainda de realçar a palestra que abordou técnicas de retargeting e a sua relevância para atingir os reais potenciais consumidores de uma marca ou produto.

facebook_conversoes_personas

Dia 3: Das Conversões ao Facebook  

Neste dia focámos a nossa atenção na tarde e tivemos a oportunidades de assistir ao João Barros a falar  de dicas para aumentar taxas de conversão. Em artigos mais adiante, nós mesmos, aqui no blog das Páginas Amarelas, iremos abordar o tema dos leads e conversões, mas para já fica já aqui o cheirinho com esta palestra da Clicksummit. Começando pelos motivos que podem baixar  taxas de conversão, o João apresentou logo de seguida as soluções, que conclusivamente passavam por  traçar objetivos, colocar-se no lugar do cliente, ser direto e rápido a captar a atenção do potencial cliente.

Mais tarde tivemos a sorte de ter a presença de Judit Takács que veio ‘conversar’ sobre Facebook e em como aborrecer menos um ‘facebookiano’ com anúncios.

Começando por estabelecer uma diferença importante entre Publicidade no Facebook e Publicidade em AdWords:

facebook vs adwords_clicksummit

Passando pelas falhas que podem haver na não adequação do público-alvo, na landing page não consistente com o anúncio ou até na mensagem comercial e criatividades.  Judit conclui com a importância de construir Custom Audiences, ou públicos personalizados, para melhor adequar o target real de um produto, a relevância do remarketing na conversão de um potencial cliente e da combinação do email marketing com reforço de mensagem através de anúncios no facebook, isto tudo tendo em conta que monitorizar é sempre essencial.

Por terminar este dia em grande, reforçámos os nossos conhecimentos com Heitor Fox a aplicar Neuromarketing aos negócios, em que na estratégia de comunicação devemos destacar, convencer e conquistar, e com Will Tannin a fazer um plano de SEO aplicado ao E-Commerce.

inbound marketing_resultados_ugc

Dia 4: Social for everyone

Devido à crescente importância das redes  sociais no marketing online, dedicámos a nossa atenção neste dia às palestras relacionadas com social media, começando com a Ana Tex e o Instagram para negócios. Aqui ficámos a conhecer  a crescente popularidade do Instagram e como a sua aplicação aos negócios ajuda uma marca a sobressair  e a conseguir Share of Mind. Por fim a Ana indicou uma lista de estratégias ninjas a utilizar das quais constam a utilização de hashtags, de fotos com qualidade profissional, seguir pessoas que sejam influenciadores de opinião, reposts de stakeholders e monitorização.

Demos ainda um sneek peak na palestra de Daniel Pereira sobre SEO e o Novo Paradigma de Tráfego vs Conversão. Daniel fez questão de frisar que o SEO está bem vivo e apenas mudou, e que cada vez mais o UGC (User Generated Content) ganha importância na premissa ‘O Conteúdo é Rei’! Isto é, o nosso conteúdo realmente é rei, mas o dos nossos utilizadores ainda mais, pois representa uma arma a nosso favor ou contra nós.  Reforçou ainda a importância de perceber que que Search Engine Marketing (SEM) não é Search Engine Advertising (SEA), mas a soma desta com SEO (Search Engine Optimization) como já mencionámos em alguns artigos atrás sobre Marketing para Motores de Busca. Por fim, e não menos importante, Daniel mostra a o valor acrescentado do Inbound Marketing sobre o Outbound.

Por fim estivemos na companhia de Helena Dias que nos levou numa viagem planeada de uma Campanha de Digital Content, mais uma vez o Inbound Marketing sempre presente!

A reter ficam 10 passos:

  • Definir Objectivos
  • Identifcar Personas
  • Desenvolver mensagens chave
  • Desenvolver histórias
  • Seleccionar canais
  • Confirmar recursos e processos de trabalho
  • Criar conteúdos
  • Otimizar para motores de busca
  • Distribuir conteúdos
  • Ouvir, responder, monitorizar, medir e reagir

Dia 5: O Último Dia

No último dia do Clicksummit 2015 chegámos a outras redes sociais, aprendemos sobre marketing desportivo, sobre video marketing e big data.

Desde da importância das marcas estarem no Twitter, nem que seja apenas para OUVIR o que se fala sobre elas, pois existe mais de 1 milhão de contas Twitter só em Portugal,  à componente emocional no marketing desportivo,  onde as redes sociais têm uma papel essencial pois geram milhões e interações neste âmbito, passando pelos eixos de comunicação aliados a uma fun experience desportiva com extensões de produto que podem ser desenvolvidas nos estádios. Outro exemplo é o alargamento do desporto ao e-gaming.

Priscilla Saldanha apresenta-nos o Vídeo Marketing como o novo braço estratégico no Marketing Digital e demonstra a importância do SEO para o vídeo e do mesmo ser efectuado por canal.  Já Luis Moniz, mencionando a crescente tendência da ‘Internet of Things’, tão falada pela Google, e fornece as 7 métricas essenciais em Big Data:

  1. Unique Visitors
  2. Bounce Rate
  3. New/return visitors
  4. Conversão
  5. Aplause Rate (Taxa de Aplauso)
  6. Conversation Rate (Taxa de Conversação)
  7. Amplification Rate (Taxa de Amplificação)

Estas  últimas 3 métricas, também serão aprofundadas por nós em artigos futuros, no âmbito das redes sociais, mais directamente relacionadas com o facebook marketing e gestão de páginas facebook.

O que retemos desta conferência de Marketing e Vendas Online?

Gostaríamos de ficar indefinidamente a falar sobre estas e outras valiosas palestras do Clicksummit, mas o Marketing Digital está em constante mutação, e o que este ano foi falado nesta conferência, poderá para o ano sofrer grandes mudanças.

Importa reter que, no momento é claro e transversal ao discurso de todas estas referências no mundo digital, a saturação do mercado digital deu lugar no pódio ao Inbound Marketing.

Por enquanto ficamos à espera, ansiosamente, do próximo ano, e entretanto continuaremos a trabalhar para nos mantermos sempre atualizados às tendências do Digital.

Siga-nos  aqui ou na nossa Página Oficial do Facebook para estar a par das novidades e partilhe conosco as suas opiniões!

4 tipos de Empresas que devem investir online nas Férias de Verão

A perspetiva Business das Férias de Verão: Para quem quer o Ouro e não o bronze!

Quando pensamos em verão pensamos em férias certo?  Errado. Se eu for dono de uma agência de viagens, uma companhia aérea,  um hotel ou campo de férias.

Já em fevereiro falámos do papel da Internet no processo de compra sazonal e agora faz sentido reforçar o papel do verão no aumento de vendas de  vários tipos de negócios!

A verdade é que com o verão não vem só o sol, mas um mundo de oportunidades. Oportunidades de negócios, sobretudo no meio online, que não devem ser ignoradas pelas empresas que dependem do verão para ter um incremento no seu retorno e um aumento de clientes.

 

4 Tipos de Negócios que não podem estar à sombra no Verão

A questão é, estarão as empresas em pleno verão à sombra ou estarão como o caracol a aproveitar o sol?

Assim como quem anda à chuva molha-se, quem arrisca petisca e se os negócios que fazem lucro do calor do verão não se expõem, nunca chegarão a ter nem bronze.. nem ouro!

Tendo em conta que, e falando apenas de internautas nacionais, 3,5 milhões de utilizadores estiveram em sites de Turismo, e se extrapolarmos o número para um valor que inclua turistas estrangeiros, poderemos estar perto do que sabemos ser o mercado online para empresas que trabalhem nesta área.

Aliás, Portugal cada vez está mais presente nos Tops de destinos turísticos, e até foi destacado pela Lonely Planet como o 7º destino turístico no TOP 10 do guia Best Travel!

Se todos andam a publicitar o nosso país, nada mais lógico que o nosso país se publicitar a si mesmo e ao seus pontos fortes.

Quem deve destacar-se na época veraneia e pré-verão?

Copie e guarde este infográfico para se recordar dos principais pontos a reter neste artigo, antes de ler o resto dos detalhes, e partilhe com os seus colaboradores para os motivar a ajudar a sua empresa a destacar-se da concorrência no verão!

Infografico-Blog_Paginas_Amarelas_Férias-de-Verão-Empresas

1. Os que  nos levam de viagem

Agências de viagens, operadores turísticos, companhias aéreas e empresas de aluguer de caravanas, é com vocês que estamos a falar.

Cada pacote de férias, cada promoção de viagem, cada viagem de última hora ou voo low cost conta!

1,5 milhões de portugueses costuma viajar de avião. São 1,5 milhões de potenciais clientes, dos quais uma percentagem vai para a sua agência de viagem por mais pequena que seja.

Imaginemos que a sua agência é em Braga. Se apenas 0,1% deste portugueses forem Braguenses que querem viajar de avião este ano, são 1500 potenciais clientes para sua pequena agência. Parece o cenário perfeito a não ser que: agora imaginemos que tem concorrentes, e que eles estão a fazer publicidade online a sua agência não..

2. Os que nos alojam no nosso destino

Os  apartotéis e hotéis, sejam eles urbanos, rurais ou turismo de habitação. Os resorts, pousadas ou até mesmo os parques de campismo. E por fim os campos de Férias onde a miudagem se pode divertir e os hotéis para os melhores amigos que não podem vir no passeio, os cães e gatos. Todos estes e uns outros quantos entram na fórmula de sucesso do verão e a Bloom Consulting só veio confirmar a importância do alojamento com o seu estudo que comprova que este é o item mais pesquisado na vertente do turismo em Portugal.  Precisa de mais argumentos para destacar o seu hotel num anúncio Google AdWords?

3. Os que nos transportam no nosso destino

No verão, as pesquisas no último ano, no segmento de serviços de táxis cresceu 12% e no de aluguer de automóveis 15%.  Isto dá logo uma ideia do que os turistas procuram nesta altura do ano, mas nem só de carros vive o turista, principalmente quando o destino é urbano com tráfego infernal. Tendo esta, e outras questões em conta, podemos encontrar aqui oportunidades para outras empresas de transportes de passageiros, como comboios ou aluguer de bicicletas, transportes de entretenimento tais autocarros sightseeing, ou até mesmo cruzeiros fluviais, ou barcos de recreio e passeio.

Todos eles podem ter lugar no pódio desde saibam destacar os seus serviços.  Não se esqueça que mais de 90% das pessoas que fazem pesquisa online não passam da 1ª páginas do Google!

4. Os que melhoram a nossa experiência de férias

Os restaurantes, os bares da praia, as cervejas, os vinhos  e refrigerantes frescos, os gelados,  os parques aquáticos e de diversão, são os eternos acompanhantes das férias de verão! E não só estes mas os eventos locais do nosso destino de férias podem acabar por ser o melhor delas, e aqui estou a falar para os organizadores de feiras e festivais de verão que não podem ignorar o facto de terem de dar destaque ao seu evento quando metade dos jovens, 54, 8%, que costuma ir a festivais tem muito por onde escolher!

 

Porquê apostar no verão online?

Mais que não seja porque todos o fazem, mas acrescentando ainda que quem o faz aumenta o seu retorno, por isso se quer chegar e ganhar tem de entrar na corrida!

Nos últimos 2 anos o Turismo de Portugal  investiu 5 milhões de euros em campanhas exclusivas online, justificando que este tipo de investimento tem “maior eficácia com menos recursos”. Isto porque é notória a importância do presença no online de segmentos de atividade relacionados com o Turismo, quando 83% pessoas utilizam a Internet para planear as suas viagens e 40% destes viajantes são influenciados pelas redes sociais.

Se ainda restavam dúvidas agora já não há espaço para nenhumas. Não  só é importante as empresas marcarem presença online, como é relevante fazerem-no na hora certa consoante a sua área de atividade.

Mais ainda é essencial transformar essa presença em retorno, sabendo estar presente nas plataformas adequadas, sejam elas as redes sociais ou os motores de busca, há que ter uma estratégia e implementar as boas práticas necessárias em cada uma destas plataformas para ser bem sucedidos, como, por exemplo, já falámos no artigo de Boas Práticas em AdWords.

O verão já começou e as empresas já estão em força na internet. Não perca tempo à ‘sombra da bananeira’ e junte-se ao sucesso de outras empresas que souberam investir online e obter retorno com parceiros de Marketing Digital que têm experiência no seu mercado, como as Páginas Amarelas:

As Páginas Amarelas são o Parceiro de confiança de cerca de 20.000 empresas e com experiência em mais de 1000 setores de atividade.

Porque o Verão não espera, comece a destacar o seu negócio aqui e agora:

anuncios google paginas amarelas

Para saber novidades fresquinhas de dicas para empresas continue a seguir-nos na Página de Facebook Oficial das Páginas Amarelas!

Boas Práticas em AdWords: o Sucesso na Publicidade do Google

Boas Práticas em AdWords: A Cheat Sheet para o Sucesso da Publicidade no Google!

Nos últimos artigos que escrevemos sobre AdWords fizemos questão de fazer um género de Manutenção preventiva ao enunciar os erros a evitar na gestão de campanhas Google AdWords. Mas como se diz por aí, existem sempre dois lados da moeda, e neste caso, depois de mostrarmos o que pode ser o lado negativo de uma má gestão de anúncios no google ,vamos agora mostrar o lado positivo enumerando as Boas Práticas!

Tal como o nome indica, boas práticas são práticas que, à partida, trazem benefícios ou retorno. Um género de cábula ou cheat sheet como daquelas que fazíamos na escola ao estudar para os exames, que nos davam os pontos essenciais a decorar para ter a certeza que, se tudo o resto falhasse, ao seguirmos aqueles pontos de partida conseguiríamos sempre alguns resultados base. Pois então vamos fazer um regresso ao passado pensando no futuro.

Esta cheat sheet já não será para termos bons resultados na nota do exame, mas tanto ou mais importante, para termos resultados positivos no  trabalho e trazer retorno para aqueles que são detentores de um negócio!

boas praticas adwords

1. Marca, Produto e Serviços Claros – O que ofereço e para quem serve?

Cada vez que conhecemos alguém, a primeira coisa que fazemos é apresentarmo-nos, pois no caso da nossa marca, produto ou serviço a regra é a mesma. Os utilizadores e potenciais clientes gostam e têm necessidade de identificar e reconhecer quem está do outro lado, por isso se é a ‘Mercearia do Bairro’ e quer oferecer laranjas porque tem desconto sobre este produto diga isso mesmo!

a. Texto com oferta e criação de necessidade clara

O título e texto presente no seu anúncio AdWords é a sua porta de entrada. Se quer dar as ‘boas-vindas’ aos seus potenciais clientes seja envolvente e ofereça o que eles procuram. Acredite que se estiver atento e oferecer exatamente o  que eles procuram eles irão voltar mais vezes.

b. URL simples e claro

Assim como o nome da sua empresa mostra a sua identidade, o nome do seu url mostra o que tem ‘dentro de casa’. Um URL claro, de fácil leitura e objetivo capta a atenção naturalmente e melhora a experiência do utilizador.

2. CTA’s – Como levar o potencial cliente à ação?

a. Extensões de anúncios

Conforme já mencionámos sitelinks, chamadas diretas e extensões de anúncio de texto além de serem gratuitos e não terem custos por cliques, quando relevantes dão credibilidade ao anúncio e podem acrescentar um sentido de urgência para levar à ação  imediata. Por isso é importante criar extensões com texto relevante que chame à ação. Para sabermos se as extensões escolhidas estão a ter realmente impactos positivos devemos monitorizar as extensões de anúncios e ainda ter em atenção às plataformas onde estes impactos são mais elevados, nomeadamente  o tráfego proveniente de dispositivos móveis.

Aqui fica um exemplo de Anúncio AdWords das Páginas Amarelas que aplica os pontos 1 e 2 acima referidos:

anuncio adwords - Campanha adwords

3. Utilize as ferramentas que o AdWords oferece

a. Keyword Planner

No erros a evitar falámos da escolha incorreta  de keywords agora vamos realçar o facto de ter de haver esta escolha! Planear a escolha de keywords não é uma fórmula de sucesso mágica para o seu artigo mas anda lá perto, não porque vai repeti-las até mais não, mas porque lhe permite perceber exatamente que expressões os internautas utilizam quando pesquisam por algo. O ‘achómetro’ não é uma ferramenta, o Keyword Planner, ou Planeador de Palavras-chave,  é!

b. Simulador – pré-visualização de anúncios e de diagnóstico

Nada como ver para crer, mas se o ver  lhe ficar mais caro, não compensa. Não vá ao Google pesquisar pelas keywords e tentar visualizar os seus anúncios, pois esta prática gasta impressões e vai estar a pagar o ‘preço pela sua curiosidade’. Utilize a ferramenta de pré-visualização de anúncios e de diagnóstico para confirmar se os seus anúncios estão a aparecer no Google. Se não estiverem não desespere, às vezes é só uma questão de pausar algumas keywords com quality score menor ou de ajustar orçamento.

ferramentas google adwords

4. Já fez adWords mas não resultou?

a. Afunile a sua segmentação

Se apenas está a fazer anúncios de texto em  Adwords Search, a melhor opção que tem para não estar a desperdiçar impressões ou cliques é fazer remarketing, pois neste tipo de publicidade do Google sabemos que há limitações de segmentação, uma vez que apenas permite segmentação geográfica e por idioma. O remarketing, então, vai-lhe  permitir afunilar a sua segmentação para as pessoas que já mostraram interesse no seu negócio acedendo ao seu site ou landing page.

No caso de estar a fazer anúncios display o remarketing é também uma ótima opção, mas antes disso pode sempre segmentar o seu público-alvo por interesses, posicionamento, tópicos ou mesmo dados demográficos.

b. Palavras-chave negativas

Evite aparecer pelas  pesquisas que não lhe interessam e podem estar a aumentar os seus custos desnecessariamente. Se não oferece nada grátis, coloque este termo nas suas palavras-chave negativas, por exemplo.

c. Acompanhamento do processo de compra e monitorização

  • Tenha em conta os vários estágios de maturidade online do cliente e diferentes estágios de processo de compra: consciencialização, consideração ou decisão. Consoante estes estágios a linguagem, tipo de oferta e CTA (call-to-action) deve diferir
  • Teste diferentes landing pages para perceber qual delas teve melhores resultados e porquê tendo em conta o público-alvo e estágios referidos
  • Perceba quantas pessoas visitaram o seu site, mas não completaram a ação
  • Veja que anúncios potenciaram mais ações
  • Monitorize o CTR e Quality Score das suas palavras-chave
  • Verifique se não está a limitar resultados devido a um orçamento demasiado baixo ou devido a keywords desnecessárias

 

5. Esteja a par das novidades

a. Fique atento às atualizações  periódicas

O mundo online está em constante mutação, e quando se diz constante significa mesmo quase diariamente. Sobretudo o AdWords no último ano tem sofrido várias alterações e melhorias e é sempre importante saber quais são e principalmente quais afetam Portugal, uma vez que nem todas as ações  são à escala global.

b. Siga os Experts

Quem sabe sabe e quem não sabe, segue quem sabe! A melhor receita para fazer um bom trabalho é ter a humildade de perceber que há sempre alguém que sabe mais que nós. Siga os Experts de AdWords a nível global e a nível local e com toda a certeza vai conseguir através das suas dicas e orientações melhorar a performance das suas campanhas.

6. Sem tempo ou conhecimento de AdWords?

a. Delegue a quem sabe

Não só é importante aprender como é importante reconhecer quando estamos a desperdiçar o nosso tempo como gestores de uma empresa. Muitas vezes quando deveríamos estar a aproveitar o nosso tempo para gerir a empresa estamos a focar-nos na parte operacional que não dominamos, o que na maior parte das vezes nos faz desperdiçar mais tempo e dinheiro, do se delegássemos essa tarefa a alguém com conhecimento operacional, neste caso com conhecimento e experiência de Gestão de Campanhas AdWords.

b. Otimizar tarefas

Um gestor de campanhas AdWords conhece as ferramentas de gestão de anúncios AdWords melhor que ninguém, não só porque é certificado e qualificado mas porque opera diariamente nesta plataforma e tenta sempre arranjar maneiras de tornar o seu trabalho mais rápido e eficaz, o que o faz ser igualmente, mais rentável para qualquer empresa. Por exemplo, no caso de uma empresa ter diversas campanhas com diversos grupos de anúncios, o carregamento manual de cada pode-se tornar incomportável daí que existiam possibilidades de melhorar estes métodos como operações em massa, ou mesmo relatórios que permitam a melhor monitorização de resultados e medição de métricas.

Para as empresas que realmente necessitam deste serviço qualificado, o importante é ponderar um parceiro certificado e que de preferência conheça bem o mercado de actuação dessa mesma empresa.

As Páginas Amarelas, com mais de 1000 sectores de actvidades, têm um conhecimento abrangente dos négocios em diversos mercados, além de serem Parceiros Premium Google Adwords para as PMEs. Se o seu negócio se quer destacar nos motores de busca, delegue a gestão de campanhas AdWords a gestores qualificados.

Pode começar já aqui e agora:

anuncios google paginas amarelas

 

Fonte de Imagens Printscreen: Google Adwords

 

Oferta de Emprego – Online Project Manager

Oferta de Emprego na área de Marketing Digital

Paginas Amarelas Online Project Manager

Procura ofertas de emprego, na área de Marketing Digital? Então veio ao local certo: A Páginas Amarelas está a recrutar!

Online Project Manager (m/f)

Se considera aliciante a oportunidade de integrar uma empresa que aposta no Marketing Online, desempenhando a função de Online Product Manager, então é a pessoa que procuramos neste recrutamento!

Perfil e Objetivos

Pretende-se uma pessoa inovadora, com vasta experiência em Online e Tecnologias Web. Terá como principal função a identificação de novas plataformas que respondam  às necessidades do mercado, e gestão da implementação das mesmas, desde a elaboração de requisitos aos testes de aceitação.

Como Online Project Manager deverá assegurar a gestão técnica e funcional do Ciclo de Vida de várias plataformas online, como por exemplo: o directório de pesquisa pai.pt, uma plataforma de criação de sites, uma aplicação de gestão de anúncios Adwords ou Display e as aplicações móveis pai.pt. Será o ponto de ligação entre as equipas de desenvolvimento e o resto da empresa, integrando inputs para implementação e evolução das aplicações.

Irá integrar uma equipa jovem, dinâmica e multidisciplinar, focada em resultados e orientada para o cliente.

Competências Técnicas

| Formação superior em Informática/Marketing Online e/ou experiência equivalente;

| 2+ anos de experiência em gestão de Projectos relacionados com aplicações Web;

| 2+ anos de experiência em criação de requisitos funcionais e realização de testes em aplicações web e mobile;

| Experiência com tecnologias orientadas para messaging entre aplicações: APIs/Web Services, ActiveMQ, JMS, etc;

| Experiência com plataformas de CMS como WordPress, Joomla, Drupal, etc;

| Conhecimentos de UX & Usability em sites, aplicações Web e Mobile;

| Conhecimentos de HTML, CSS, Javascript, JQuery, XML, JSON e SQL;

| Conhecimentos básicos de PHP e frameworks PHP como o Symfony;

| Conhecimentos básicos de Bootstrap, Foundation e outras frameworks de front-end;

| Experiência com configurações e troubleshooting de cPanel/Parallels, DNS, FTPs e Emails;

| Conhecimentos avançados de SEO;

| Conhecimentos de motores e algoritmos de pesquisa (preferencial);

| Conhecimentos sólidos de Google Analytics e Webmaster Tools;

| Conhecimentos sólidos de SEA (experiência em campanhas de Google, Facebook e Sapo – preferencial);

| Capacidade de Gestão de Projectos, de comunicação e de trabalho colaborativo com equipas de Marketing, Comerciais e equipas técnicas.

 

Principais Responsabilidades

| Gestão End2End do Ciclo de Vida de várias plataformas web e mobile:

|| Definir e gerir o scope de desenvolvimento das várias aplicações;

|| Recolha de necessidades de negócio e tradução para requisitos funcionais/técnicos, assim como o teste dos mesmos;

|| Focal point entre os vários departamentos da empresa e as equipas técnicas de desenvolvimento e implementação;

| Suporte à criação e implementação dos produtos da empresa;

| Definir métricas, acompanhar e analisar performance das plataformas e proactivamente identificar melhorias e alterações;

| Definir métricas, acompanhar e analisar resultados de tráfego de sites e proactivamente identificar optimizações e alterações;

| Identificar novas tecnologias, plataformas e sistemas que vão ao encontro de necessidades dos clientes e de negócio;

| Identificar e desenvolver novas parcerias e produtos, com negociação de pricing, condições operacionais, contratos, etc;

| Suporte técnico e funcional e troubleshooting/debugging de problemas relacionados com plataformas e produtos;

| Criar manuais de formação e dar formação sobre produtos ou áreas de interesse da empresa. Exemplo: SEO, Usability, etc.

| Gerir temas de billing, fazer previsões de custos.

Envie o seu Currículo até ao dia 11 de fevereiro, indicando a referência RH_OPM_01015, para carreiras@paginasamarelas.pt

Carnaval e Dia dos Namorados 2015: A Perspectiva Online

Carnaval e Dia dos Namorados 2015: A Perspectiva Online

 

O Papel da Internet no processo de Compra em épocas sazonais

No Carnaval ninguém leva a mal.. isto se não se perder vendas para a concorrência!

No Dia dos Namorados vale tudo.. menos o amor numa cabana a pão e água, por isso há que vender mais do que isso.

Estes ditados populares ganham outra perspectiva quando pensados do ponto de vista de marketing online. Quem não está lá ou não sabe estar, perde oportunidades de negócio.

As empresas portuguesas já vão tendo noção da importância em  estarem na Internet, até porque as Páginas Amarelas já muito disso falaram neste blog,  mas as questões que se seguem são tão ou mais pertinentes que estar online: Quando e Como?

Quando? Carnaval e o Dia dos Namorados!

As empresas devem ter sempre em conta que cada sector de actividade é diferente e está sujeito a sazonabilidades. A época carnavalesca e dos enamorados  que aí está a chegar é uma dessas alturas, em que determinados ramos de actividade devem ter a sua presença online reforçada.

Quando chegamos à altura do Carnaval e Dia dos Namorados as pesquisas começam a pender para o lado de quem quer ir festejar o Carnaval vestido a preceito e para o lado de quem quer agradar quem ama.

Os negócios que já conhecem os ‘meandros da coisa’ dedicam-se ao marketing digital, investindo em ofertas online, promoções  e descontos, promovendo-as em diferentes locais online.

Pelo contrário, todas as empresas que não estão presentes na internet ficam a perder imensas oportunidades de negócio. Isto é um facto, pois em Portugal cerca de 60% dos compradores pesquisam online antes de comprar e 50% utilizaram motores de pesquisa para o fazerem!

Especialmente  em épocas festivas,  os consumidores que têm pouco tempo viram-se para o online na esperança de conseguir ideias para ofertas  e recorrem aos motores de busca para o fazer, sobretudo para comparar marcas/produtos antes de fazer a sua escolha.

Tendo em conta este números e que existem necessidades sazonais, as pesquisas também vão reflectir essa sazonabilidade, e isto apenas quer dizer o seguinte: no Carnaval procuram-se por coisas relacionadas com Carnaval e com a proximidade do Dias dos namorados procuram-se ofertas para o dia de São Valentim. Logo vai querer estar onde os seus potenciais clientes procuram por si.. ou não?

Dia dos Namorados 2015

Negócios como Lojas de Chocolates, Floristas e Massagistas, Lojas de Ofertas e Lembranças, Livrarias ou Papelarias que vendam postais do dia de namorados, Spas e Massagistas, Hóteis e até mesmo Agências de viagens devem destacar os seus produtos e serviços na internet, pois não só do amor vive uma relação e nesta altura vale tudo para agradar uma cara metade!

Carnaval 2015

Empresas que vendem artigos para festas e carnaval, como fatos e máscaras de carnaval, serviços de pinturas faciais, espaços para eventos e outras aliadas a estes festejos devem aproveitar esta janela de oportunidades para destacar o seu negócio, até porque a venda mais fácil é aquela em que o potencial cliente já mostrou interesse no seu produto!

Espreite o nosso infográfico e veja se não é verdade. As pesquisas não mentem!

DiaNamorados&Carnaval-2015

Depois de esclarecido quem deve estar destacada nesta época e como, chegou a parte de ajudar no Como?

Como? Através de uma forte presença online!

Se  ainda não tiver um site, esse é o 1º passo a dar, mas caso já tenha,  isso não será o suficiente para se destacar nesta altura em que as pesquisas pelo seu negócio vão subir, assim como o número de ofertas e opções apresentadas para  converter clientes, por isso, tem de arranjar maneira de perceber onde está a sua concorrência e destacar o seu negócio:

 

Sabemos que cada vez mais os consumidores online são selectivos e por isso mesmo temos as melhores soluções para destacar o seu negócio, nestas e noutras épocas sazonais. Sabemos desenhar a melhor estratégia para o seu sector de actividade, porque estamos sempre atentos às tendências e mantemo-nos constantemente actualizados sobre o que se passa no mundo Online.

Resta-nos desejar feliz Dia dos Namorados, uns bons festejos de Carnaval e sucesso nos negócios!

 

Se quer continuar a par das novidades para melhorar o seu negócio, siga a nossa página de Facebook!

 

7 Tendências do Marketing Digital para 2015

7 Tendências do Marketing Digital para 2015

Já é costume virar o ano e começar a fazer projecções do que se vai passar em 2015. Sendo a Páginas Amarelas, o principal directório de empresas portuguesas online e uma Agência que apresenta soluções de Marketing Digital para essas mesmas empresas, não podiamos deixar de fazer as nossas projecções de 2015 para o Mundo Online e isso quer dizer apenas uma coisa: quais vão ser as principais tendências de Marketing Digital em 2015?

Mais do que conjecturar, o importante é percebermos as tendências a nível global, pois eventualmente chegarão a Portugal, mas também a nível local, exactamente porque é importante focarmo-nos na realidade das empresas portuguesas e na sua presença na internet.

Então, e sem mais demoras, aqui ficam as 7 Tendências de Marketing Digital para 2015:

wereables e conexaoplataformas

1. Conexão de Plataformas

Com a diversificação e proliferação de diferentes tipos de dispositivos com acesso a internet vem uma nova mudança – a conexação destas diferentes plataformas. Preparem-se que agora é a sério:

  •  ‘Wereable tech’ – como por exemplo os relógios inteligentes que monitorizam actividade física, permitem fazer chamadas, aceder a mapas e ver o estado do tempo, mas o conceito pretende estender-se a outros acessórios, como pulseiras e até mesmo anéis.
  • Connected Cars’ O computador de bordo começa a ser um ponto de conexação cada vez maior com o exterior, através da sincronização com o smartphone e acesso a serviços cloud, que vão desde serviços com utilidade para a própria experiência automóvel, como postos e preços de gasolina, tráfego, notícias, e utilidades de puro entertenimento em viagem.
  • Smart TV’ – Aqui mora uma oportunidade de casar a televisão com jogos, vídeos e internet. Basicamente uma versão Híbrida da televisão, que permite um acesso integrado a conteúdo interactivo proveniente das diferentes plataformas. Com isto vem também a nova tendência – transmissão de conteúdos em Ultra HD e 4K.

 

mobile e pesquisa local

2. Mobile e a Pesquisa Local

A época é a da Febre  Mobile em que o ideal é aceder em movimento, seja com telemóveis ou tablets, e a tendência é,  citando o Google,  a ‘Internet of Me.

O imediato é cada vez mais imediato, tanto que as pesquisas tendem a querer respostas ainda mais para o momento.

Não só 1 em cada 5 pesquisas são locais, como a demanda de serviços de entregas gratuitas e no próprio dia cresceu, assim como a expectativa de suporte 24h em serviços de empresas online. Os Smartphones estão mais ‘espertos’ e os utilizadores exigem, ao mesmo ritmo, soluções  rápidas, fáceis e simples!

 

Big Data

3. Big Data ainda mais ‘Big’

A  noção da ‘Big Data’  já chegou a Portugal, mas provavelmente muitos nem a conhecem pelo nome. ‘Big Data’ é  um conjunto de dados ou informação cujas soluções se baseiam em 3Vs: Volumetria, Variabilidade e Velocidade. O desafio é a utilização e actualização desses dados a larga escala, em diversos tamanhos e formatos com o intuito de tratar essa informação e estabelecer objectivos com base na mesma.

Acrescentamos, porém, aqui um 4ºV: o Valor! O real valor da ‘Big Data’ depende das pessoas, processos e tecnologias por trás dela e muita da informação digital existente é criada de consumidores para consumidores, daí que as empresas tenham de analisar o target, os canais, seja email ou redes sociais, e formatos apropriados, mero powerpoint ou um filme em formato vídeo, para veicular a sua informação.

Basicamente o que temos a reter é o seguinte: cada empresa tem de perceber as suas limitações a nível de sistema de envio e armazenamento, as suas necessidades e os interesses dos seus clientes, para poder aplicar o melhor tipo de formato de grande informação e adequar o melhor canal para divulgar o mesmo, tendo em conta os 4Vs, de modo a obter conversão e informação credível para poder traçar novos objectivos.

 

marketing conteudo

4. Conteúdo – Quantidade vs Qualidade

Já todos ouvimos dizer que O Conteúdo é Rei ,mas este por vezes pode ser o Rei.. da sucata!

Cada vez mais há que trabalhar a qualidade de conteúdo, pois caso contrário, com o crescente focus dos  Marketeers e Agências de Marketing Digital em Marketing de conteúdo, quem não o faça vai ficar fora da corrida.

Além dos pontos chaves que já todos sabemos relacionados com SEO, com a relevância do conteúdo para o utilizador e com a credibilidade das fontes, existem pontos adicionais a ganhar  importância:

  • A originalidade de conteúdo – quando falamos de conteúdos inclui-se não só a criatividade da escrita, mas o seu ambiente envolvente, como o conteúdo reach media, tais como vídeos, imagens ou catálogos.
  • A integração de contéudos – o fluxo de conteúdos deve ser constante e deve-se traduzir nas várias plataformas de comunicação de uma empresa, desde o blog ao site e ainda nas páginas de redes sociais. Deve haver uma identidade coerente nas várias presenças e o envolvimento com o conteúdo deve ser conseguido em todas elas.
  • Identificação instantânea  -com tanta informação a circular na internet, o utilizador tem de se identificar com o conteúdo no primeiro instante. Isto significa que o conteúdo tem de ser relevante logo nas primeiras linhas. A identificação nem sempre é um benefício directo e comercial para o utilizador, mas uma emoção que provoque impacto na mente do consumidor.
  • A quantidade – por mais que a qualidade seja um factor de crescente importância para conseguir destaque, a quantidade não deixa de ter a sua importância e há uma necessidade crescente de ampliar o alcance dos conteúdos através de anúncios pagos, já que começa a haver uma sobre-lotação de alcance orgânico tanto nos motores de busca como nas redes sociais.

 

micro_targeting

5. Micro-targeting

Assim como existem diversos sectores de actividade, existem diversos consumidores desses diferentes sectores. Ou seja, nem toda a gente pesquisa pelo mesmo num motor de busca ou quer comprar os mesmos produtos. Daí que seja importante para uma empresa a definição de personas que representem os ‘clientes modelo’ do seu segmento de negócio. O focus em nichos específicos com interesse no seu serviço ou produto vai permitir a melhor adequação da comunicação e a angariação de novos clientes.

 

ublicidade online personalizada

6. Personalização da Publicidade Online

Assim como no marketing de conteúdo, as campanhas de publicidade online têm de primar cada vez mais pela originalidade e customização, caso contrário, o seu anúncio será apenas mais um num mar de anúncios. Para conseguir publicidade eficaz deve investir , ainda mais, em ferramentas de análise de tendências de pesquisa, intenção de compra, sazonabilidade e frequência de utilização de internet, assim como perceber o papel dos motores de pesquisa no processo de compra e o impacto visual dos anúncios.

O ideal é, além do investimento em maior diversidade de posicionamento e tipologia de anúncios,  ter mais que uma ideia e aplicar testes A/B, para perceber que erros evitar na publicidade online e que versões do seu anúncio conseguem maior taxa de cliques ou mais leads, conforme o seu objectivo.

 

redes sociais portugal

7. Desmistificação do Social

Em Portugal, o papel das  redes sociais  no mundo empresarial, até agora, baseou-se mais numa ‘crendice’ que qualquer outra coisa, mas as empresas começam a perceber a importância de não só estar nas redes sociais, mas em saber estar, valorizando uma gestão profissional e uma imagem credível.

Em 2015, as empresas que não quiserem investir numa boa estratégia de redes sociais não vão conseguir milagres. O efeito ‘agulha no palheiro’ que existia nos resultados orgânicos do Google, começa-se a espalhar ao mundo social, e qualquer empresa que apenas crie um perfil para servir de montra no facebook, não conseguirá qualquer tipo de visibilidade orgânica no feed de notícias, ou retorno, antes pelo contrário, ainda corre o risco de ter o seu perfil bloqueado e poderá ter um efeito negativo na mente do consumidor.

O ideal é ter à frente da gestão da sua presença nas redes sociais,  um Community Manager  com experiência. Por exemplo, no que toca ao Facebook é essencial um conhecimento real do algoritmo do Facebook,  das suas funcionalidade, do  gestor de anúncios e analytics do Facebook,  para que o mesmo consiga elaborar a melhorar estratégia para a sua empresa nesta rede social.

 

Um parceiro que acompanha o seu negócio nas tendências

Depois de todas estas projecções só resta fazer uma pergunta:  a sua empresa está a acompanhar as Tendências do Marketing Digital no mundo empresarial?

As Páginas Amarelas não só estão a par das Tendências de Marketing Online, como sabem aplicar o seu conhecimento a qualquer tipo de empresa portuguesa, nos mais diversos sectores.

Contacte-nos gratuitamente para destacar o seu negócio online e conseguir mais clientes!

12 Principais Mudanças no Facebook em 2014

O que mudou no Facebook  em 2014?

Mesmo para quem anda diariamente nesta ‘Vida do Online’  e é assíduo nas redes sociais, é difícil ficar a par de tudo o que se passa. No Marketing Digital, e sobretudo nas redes sociais as mudanças são constantes, isto por este tipo de plataformas tem de pensar nas necessidades dos seus utilizadores e tentar ao máximo organizar a sua informação, de modo a que esta vá de encontro ao que o utilizador procura ou ainda melhor, que chegue até ele sem ainda sequer ter procurado, mas que vá de encontro aos seus interesses.

Nas Páginas Amarelas temos de estar atentos a todas as alterações do Facebook e outras redes sociais, para que os serviços oferecidos aos nossos clientes  de social media marketing, ou marketing nas redes sociais, estejam sempre actualizados e em conformidade com as práticas recomendadas das plataformas onde trabalhamos, neste caso específico –  o Facebook!

O Facebook é uma das redes sociais mais activas neste sentido. O Feed de Notícias, ou Newsfeed, as Páginas de Perfil, as Páginas de Facebook para Empresas e respectivos gestores de página,  os anúncios e respectivos gestores de campanhas facebook estão em constantes actualizações cada vez mais para facilitar a vida dos anunciantes, mas sobretudo para corresponder às expectativas do utilizador. Este ano de 2014 não foi excepção, e mesmo que muitas novidades ainda não tenham chegado a Portugal em breve, concerteza, virão. Já outras começámos a lidar com elas, provavelmente quase sem nos apercebermos.

Então para os mais distraídos, aqui fica uma homenagem  aos 12 meses que completaram este  excelente ano de 2014 com as que foram as top 12 Novidades do Facebook em 2014!

1. O Vídeo e o aumento da sua Importância

No início deste ano os vídeos passaram a reproduzir-se automaticamente no NewsFeed. Ainda que sem som, para não ser demasiado invasivo. No seguimento desta alteração, veio um novo tipo de objectivo nas campanhas de Facebook – Visualizações de vídeos.

Vantagens

Os vídeos criam experiências que através do movimento e som se tornam facilmente memoráveis, com esta nova característica a probabilidade de visualizaçoes de vídeos na íntegra aumenta. Prova disso é que a meio do ano as visualizações de vídeos no Facebook já contavam com um crescimento de 50%. Podemos verificar actualmente que, com esta melhoria do ranking do vídeo, a importância do mesmo a nível de relevância no Feed de notícias também aumentou. Isto combinado com os Facebook Ads, que têm como objectivos visualizações de vídeos, pode resultar no casamento perfeito – Mais visualizações de vídeos a um custo menos por visualização, ou cost per view (CPV).

É razão para dizer que no Facebook,  Vídeo killed the Image Star! E nada melhor que um vídeo a recordar grandes momentos partilhados no Facebook em 2014 para ilustrar este 1º ponto: 

2014 Year in Review from Facebook on Vimeo.

2. Facebook Trends

O ‘Trending’ é uma funcionalidade que permite ao utlizador aceder a alguns tópicos do seu interesse que ‘estão na moda’, no canto superior direito do feed de notícias.  Esta novidade foi introduzida logo no início do ano, mas para muitos não é conhecida. Isto porque, a nova funcionalidade de Tendências apenas está dísponível para uma lista de países seleccionados, lista esta que não contém Portugal. De qualquer modo aqui fica uma ilustração para poderem melhor perceber como funciona.

Trending Topics_Facebook

3. Nova estrutura de campanhas

Até há bem pouco tempo a estrutura de Campanhas do Facebook baseava-se a sua hieraquia em Campanhas e Anúncios.

Agora temos 2 níveis hierárquicos: Campanhas, Conjuntos de Anúncios e Anúncios.

Vantagens

Vai permitir uma melhor categorização dos anúncios e respectiva segmentação. Esta melhoria na organização da informação pode ajudá-lo a controlar melhor o seu orçamento.

nova estrutura campanhas facebook

4. Novo look para o Feed de Notícias

Até Março de 2014 o Look do feed de notícias era diferente para desktop e dispositivos móveis, a nível de  fonte, e o tamanho de imagens era menor.

A nova versão mantém, então, a navegação igual assim como a estrutura, mas tem uma nova fonte e imagens maiores.

Vantagens

Este novo look teve como objectivo, mais do que apenas um Newsfeed mais bonitinho,  uma melhor na experiência do utilizador, pois  alinha a Imagem de desktop com a de telemóveis, mais propriamente smartphones.

novo feed noticias facebook 2014

5. Alterações nas Páginas de Empresas

A nível das páginas de Facebook para empresas, desde Março de 2014 a timeline vai vai ao encontro do look&feel do feed de notícias, coluna da esquerda tem a informação principal do negócio, mapa, horário de funcionamento, telefone, site, fotos e vídeos, as principais ferramentas de administração destacam-se à direita e existe uma ferramenta adicional que permite comparar a sua empresa à dos seus concorrentes no facebook: ‘Páginas a Acompanhar’, ou ‘Pages to Watch’.

Vantagens

As alterações foram mínimas, mas feitas a pensar na melhor administração da página e em facilitar o acesso às principais informações da empresa aos utilizadores.

 

6. Novo visual para os anúncios Facebook

Em Abril de 2014 o Facebook contou com uma ‘pequena-grande’ mudança nos anúncios da coluna da direita do Newsfeed. Menos anúncios no feed de notícias, mas Anúncios maiores!

Conheça as guidelines aconselhadas para cada tipo de Publicidade no Facebook, a nível de dimensões de imagem, texto e outras limitações.

Vantagens

Melhor visibilidade para os utilizadores, que resultará em mais envolvimento e maior conversão. Para os anunciantes outra vantagem está na altura da criação pois as proporções são idênticas às das imagens do Feed de Notícias.

dimensoes anuncios facebook 2014

7. Páginas Empresariais de Restaurantes com novidade

Desde Maio de 2014, se tiver uma Página empresarial criada como categoria ‘Negócio Local’ e subcategoria ‘Restaurante/Café’, pode adicionar uma Ementa do seu estabelecimento em formato PDF no módulo ‘Sobre’ da sua página.

Vantagens

Aqui a vantagem é óbvia – para os Restaurantes esta funcionalidade permite ao cliente conhecer mais de imediato, e sem sair do facebook, a Carta e preços do estabelecimento, o que pode aumentar a conversão na página (marcações de mesa, etc).

 

8. Anúncios Multi-Produtos

Em Junho de 2014 começou a ser permitido a apresentação de um anúncio que pode comportar até 3 produtos de 1 só vez, cada um com imagem própria, descrição e click target.

Vantagens

Pode-se criar um ‘mini-showcase’ com um carrousel que apele a diferentes tipos de utilizadores, consoante os produtos. É uma boa oportunidade para empresas que se focam em Ecommerce no Facebook verificarem se têm aqui um modo de aumentar conversões e baixar o CPA (custo por aquisição).

anuncios facebook multiprodutos 2014

9. Novas Ferramentas para Promover Eventos

Antes de Setembro de 2014 apenas se podiam visualizar anúncios de promoções de eventos na coluna da direita do desktop, mas a partir dessa altura as empresas passaram a poder promover eventos ou promoções no Feed de Notícias, em desktop e Mobile.

Vantagens

Potencialmente poderá aumentar o alcance das promoções da sua empresa, dado que 30% das adesões a promoções são geradas por estes anúncios e pode converter bem  sobretudo a nível local,  já que esta nova possibilidade também passa no feed de notícias em dispositivos móveis.

 

10.  Actualização ao Algoritmo: controlo de SPAM

Mais ou menos a meio do ano o Facebook implementou mais uma alteração no feed de notícias para diminuir o SPAM. Esta alteração teve 3 principais objectivos:

  • Like-baiting – pedidos explícitos de Likes, Comentários e Shares
  • Conteúdo que circula repetidamente – vídeos, fotos e links que são partilhados e repartilhados vezes sem fim
  • Spammy links – links que incluem linguagem ‘enganosa’ que  leva o utilizador a clicar

Vantagens

Mais que propriamente vantagens, aqui o importante a reter são as boas práticas para não partilhar conteúdo deste tipo:

  • Os posts devem ter mensagens call-to-action, ou seja, que levem à acção, sem ter de recorrer aos pedidos de Likes, mas recorrendo ao valor real de determinado conteúdo para o utlilizador
  • O conteúdo deve ser original e ir de encontro aos interesses do utilizador: cada vez mais o Facebook valoriza o que ele chama de ‘Original Content Creators’
  • Os links devem trazer valor real para os  seus seguidores e fãs

 

11. Funcionalidade ‘Salvar’ no Facebook

Em qualquer local da Internet temos a possibilidade de adicionar páginas aos Bookmarks do nosso Browser, ou ao que chamamos, Favoritos, assim como em várias plataformas online. Agora o Facebook também tem a sua ‘zona de favoritos’ e permite a cada um de nós salvar um post para ver mais tarde.

Vantagens

Sobretudo para quem acede em mobilidade, ou seja, quem está a ir a Facebook num smarthphone ou outro dispositivo móvel, tem dificuldade em ler tudo o que lhe interessa no momento. Esta funcionalidade vai permitir ao utilizador não perder conteúdo de interesse. Para as empresas isto permite uma exposição adicional, até porque o Facebook posteriormente, mostra estes posts guardados esporadicamente no Newsfeed para que não fiquem esquecidos.

 

12. Possibilidade de Pesquisar por Posts

Salvámos o melhor para o fim: a possiblidade de agora poder pesquisar pelo conteúdo de um post. No entanto, infelizmente esta é mais uma funcionalidade com limitações, neste caso a limitação é o idioma escolhido. Se tiver o seu Facebook em Português não conseguirá utilizar esta nova funcionalidade de pesquisa, mas se utilizar a versão ‘English US’ já o conseguirá, mesmo estando em Portugal.

Vantagens

Já há algum tempo eram notórias as limitações na ‘Graph Search’, no algoritmo de pesquisa anterior do Facebook, que pouco permitia pesquisar a nível de conteúdo e a nível local. A questão da pesquisa local, ainda não tem uma solução adequada, porém, no que toca a pesquisa de conteúdo, esta melhoria vem permitir a possibilidade de ver conteúdo de posts que já vimos anteriormente.

Se tem o seu Facebook na versão em English US experimente agora esta funcionalidade do Facebook Search.

facebooksearch1

Por fim resta-nos desejar Boas Entradas, até porque em 2015 as Páginas Amarelas já vão entrar com o pé direito, a falar das principais tendências para o Novo Ano de 2015, a nível de Marketing Digital.

Não perca este primeiro artigo do ano!

 Fonte de Imagens: Facebook

Top Redes Sociais: Prós e Contras

Top Redes Sociais: Onde a sua Empresa deve estar e porquê

Hoje em dia para compreendermos realmente a importância da internet para a população em geral e para as empresas, temos sempre de incluir as redes sociais.

Não há nenhum tipo de plataforma ou tendência online que tenha apresentado um maior Boom de utilização, no mundo ou em Portugal.

Sabendo isto é importante ter conhecimento de duas coisas essenciais:

  1. Para que é que cada rede social serve?
  2. Quem é que lá está?

Nem todas as redes sociais servem para o mesmo. Existem diferenças que poderem delinear a separação entre o sucesso e o falhanço. Por isso, antes de mais, as empresas que querem marcar presença nas redes sociais,  devem conhecer as características das principais redes sociais utilizadas em Portugal!

Se as redes sociais fossem uma refeição eram..

De uma maneira resumida, se tivéssemos todas as redes sociais ‘à mesa’ a coisa explicava-se da seguinte forma:

O Facebook é um jantar festivo – Daqueles que  tem um banquete para alimentar muita gente, pois os convidados são muitos, e no menu há de tudo um pouco. durante horas a fio, comem-se entradas, pratos variados, doces e ainda há tempo para a ceia.  Os pratos não são ao gosto de todos mas há sempre algum que é o rei da festa e que toda a gente quer a receita!

O Twiiter é o lanche rápido ou Fast-Food – À hora do lanche ou horário de almoço reduzido não há tempo para muito, mas o que se come é essencial e para desanuviar e fazer uma pausa de trabalho. Normalmente o lanche é no café do costume, onde a maior parte das pessoas à volta são meros conhecidos, mas que com o tempo passamos a conhecer melhor.

O Google + é o menu vegetariano – Não é para todos! Uns são totalmente vegetarianos e é o prato do dia, outros gostam de experimentar e de vez em quando viram ‘veggies’. Normalmente não gostam da misturadas de ‘jantares festivos facebookinaos’ prejudiciais à saúde.

O LinkedIn  é o Menu do Chef  ou ‘signature dish’ – Aquele prato infalível que toda a gente sabe que aquela pessoa é expert a fazer.  Existem muitas a tentar fazer o mesmo, mas sempre com alguns ingredientes que se diferenciam. O ideal é saber ser o melhor no seu prato de assinatura, mas saber o que se passa no mundo dos outros ‘chefs’, para estar sempre a par de novas receitas.

Esta é uma prespectiva explicada de um modo mais casual, do ponto de vista de utilização, mas a verdade é que indo mais fundo, a uma prespectiva de negócio, existem vários prós e contras a serem considerados pelas Empresas em cada uma das principais redes acima referidas.

Top Redes Sociais: a Perspectiva Empresarial

Até as refeições tem elementos bons e maus. No que toca as empresas e a sua presença nas redes sociais, mais do que estar numa rede há que se saber em que rede estar e como. Conheçam aqui os Prós e Contras das Top Redes Sociais (Facebook, Twitter, Google+ e LinkedIn) numa Perspectiva Empresarial:

 Top Redes Sociais Pros e Contras

Quando os números também falam ‘Socialês’

Tudo o que foi mencionado acima é a realidade de algumas das Top Redes Sociais em Portugal, mas mais do comprovar isso com palavras, consegue-se comprovar com números e estatísticas dos últimos anos.  São estes os números que as empresas não devem ignorar, pois cada valor representa uma oportunidade de negócio para as empresas nas redes sociais:

  • Número de utilizadores de Redes Sociais em Portugal
  • % de utilizadores do Facebook em Portugal
  • % de pessoas que seguem marcas nas redes sociais
  • % de pessoas que já realizaram compras em redes sociais
  • % das empresas portuguesas que utilizam as redes sociais para ligação com clientes
  • % de empresas que promovem os seus sites em redes sociais

Top Redes Sociais Estatísticas

Se ainda não lhe conseguimos abrir o apetite com pratos ou números chave, e ainda não pensa em marcar a sua presença nas redes sociais fique atento aos próximos artigos em que falaremos mais sobre o papel das redes socais no tecido empresarial online português.

De qualquer modo, com mais ou menos cepticismo sobre a sua presença nestes meios controversos, uma coisa é certa, as redes sociais vieram para ficar e cada vez mais a interacção entre empresas e clientes é realizada nestas plataformas.