Tag Archives: redes sociais

Facebook tem novidades

Novidades digitais Facebook

As novas ferramentas de gestão de grupos de Facebook que vão aproximar o mundo

Depois de tornar o mundo “mais aberto e conectado”, Mark Zuckerberg quer agora “aproximar o mundo”.

Foi durante o evento Facebook Communities Summit, que decorreu em Chicago (EUA) no passado dia 22, que Mark Zuckerberg, presidente-executivo da maior rede social do mundo, apresentou a nova missão do Facebook: dar às pessoas o poder para construir comunidades e aproximar o mundo.

Para que esta nova missão seja bem conseguida, as pessoas têm de encontrar grupos com os quais se identifiquem, sejam de grupos de interesses, profissionais ou de carácter social.

Atualmente, e segundo o Facebook, mais de 1 bilião de pessoas utiliza os ‘Grupos’ do Facebook e mais de 100 milhões de pessoas são membros de “grupos significativos”, ou seja, importantes para a comunidade onde estão inseridos.  Foi a pensar neles, e nos seus administradores enquanto influenciadores de opinião, que surge a aposta do Facebook em novas funcionalidades na gestão de grupos.

As novas ferramentas de gestão de grupos

“Diminuir as distâncias entre o mundo online e o mundo físico”. Este é o objetivo das mudanças implementadas que incluem:

Insights de grupo – administradores dos grupos terão acesso a dados em tempo real sobre o crescimento, engagement e membros do grupo como, por exemplo, números de publicações e horas a que os membros interagem mais;

Filtro para pedidos de adesão – aceitar novos pedidos de adesão será mais fácil, com a possibilidade de filtrar pro categorias como género e localização e, também, a possibilidade de aceitar ou declinar todos os pedidos ao mesmo tempo;

Remoção de membros – os administradores podem agora não só remover membros do grupo como também todo o conteúdo por eles criado, desde publicações a comentários;

Publicações agendadas – administradores e moderadores do grupo podem criar e agendar publicações para um dia e hora específicos;

Recomendações de grupo – os administradores vão poder recomendar grupos semelhantes. Esta ferramenta está a começar a ser testada.

Group Insights Video

A presença online é cada vez mais importante e a sua empresa pode, efetivamente, influenciar a comunidade onde se insere. É, no entanto, fundamental estar atento às tendências do mercado digital e acompanhar todas as mudanças que surgem, neste caso no Facebook.

Se a sua empresa não está a conseguir os resultados que esperava nesta rede social, conheça as nossas opções. Temos uma equipa especializada que o pode ajudar!

6 Razões pelas quais as Empresas devem estar nas Redes Sociais

6 Razões pelas quais as Empresas devem estar nas Redes Sociais

 

Redes Sociais – Estar ou não estar… Eis a questão!

Redes Sociais

Já há alguns anos que o Social Media Marketing ou Marketing nas Redes Sociais anda na boca do mundo, tendo-se tornado no meio de comunicação mais abrangente e acessível a todos.

Hoje em dia há empresas que já perceberam o potencial da presença nas redes sociais e de uma estratégia de marketing digital integrada, como também ainda há empresas que percebem a sua importância mas que não sabem como fazê-lo, quais as mais-valias que daí podem retirar ou se sequer devem entrar neste mundo.

Para isto neste artigo vamos exactamente tentar projectar as melhores soluções para cada tipo ou estágio da empresa, para que cada uma possa identificar em que patamar se encontra e escolher a melhor solução para a necessidade do seu negócio.

.Os grandes estrategas – dentro das empresas que já revelam alguma maturidade online, a solução é mais simples. Apenas precisam do marketing de redes sociais como um complemento à sua estratégia de comunicação de modo a potenciar o aumento do alcance do seu público-alvo e garantir a fidelização dos clientes através de uma proximidade potenciada pela comunicação bilateral que as redes sociais promovem.

.Os seguidores de tendências – empresas que estão sempre atentos às tendências e, se a nova tendência é estar nas Redes Sociais, eles estão lá. O problema que reside aqui é que não basta querer estar, há que saber estar. Uma presença social sem uma estratégia contextual consolidada de pouco vale, logo a solução passa por criar um plano de Marketing Online que inclua uma estratégia social integrada.

.Os “Ver para Crer” – são as empresas que querem ver resultados rápidos e que dificilmente perdem tempo com o que não reconhecem enquanto fonte imediata de retorno, nomeadamente as redes sociais. Mas a verdade é que estas representam os melhores locais, não só para angariar clientes, mas também para estabelecer uma relação de confiança com eles, fidelizando-os e contribuindo para um maior retorno a longo prazo.

Seja qual for o tipo de empresa ou estratégia, a verdade é que não nos devemos basear em suposições (o vulgo “Achómetro”). É necessário perceber onde estão os nossos clientes, o que esperam, quais os seus hábitos de consumo e compra e os seus comportamentos. Para isso, existem dados e estatísticas que ajudam a perceber as tendências:

Estatísticas redes sociais

6 grandes razões para as empresas estarem nas Redes Sociais

1. Notoriedade – As Redes Sociais são novos canais mais fáceis e acessíveis para dar ‘voz’ às marcas. Um dos elementos mais importantes é o que o próprio nome indica, o social, o factor humano, as relações que se criam. A empatia e partilha de interesses mais pessoais aproximam os utilizadores das marcas, aumentando a sua notoriedade e visibilidade.

2. Envolvimento – um bom relacionamento com os clientes e conteúdo relevante nas redes sociais desencadeiam partilhas, menções à sua empresa, interacção dos utilizadores. Quanto mais se fala sobre a sua empresa, mais pessoas a querem seguir e mais engagement, ou envolvimento, potencia.

5. Geração de Tráfego – Social Media, pelo número de utilizadores que abarca, é um dos meios online no qual deve apostar em termos de conteúdo relevante para gerar tráfego e visitas ao website da sua empresa, de modo a potenciar leads comerciais/conversão.

4. Aquisição de clientes – Nas Redes Sociais consegue dados úteis dos utilizadores que o seguem e que mostram interesse na sua marca. Isto permite-lhe tirar conclusões sobre quem é o seu público-alvo e o que este procura. Deste modo consegue delinear uma comunicação segmentada, criando uma relação de proximidade, potenciando a geração de leads e vendas através do alcance orgânico dos posts ou de alcance pago (anúncios).

3. Fidelização – o mundo está nas redes sociais e fortalecer a nossa presença nestes meios de forma consistente e contínua é meio caminho andado para permanecermos na mente dos consumidores, tornando-os leais à marca.

6. Proximidade com os clientes – As redes sociais são o local onde as pessoas dispendem mais tempo diariamente na internet – cerca de 1 hora e meia por dia – o que as torna o sítio priveligiado de contacto em termos de acessibilidade para colocar qualquer tipo de questão, reclamação ou pedido. Os clientes prezam disponibilidade e rapidez na resolução das suas questões.

Porque é que estar nas Redes Sociais não é suficiente?

É necessário ter em mente que uma forte presença nas redes sociais não é sinónimo de uma estratégia digital completa. Para o verdadeiro sucesso de um negócio no mundo online é necessário ter uma visão 360º e estar presente em diversas plataformas. Parece complicado? Não. É simples, pense como um cliente! Quando quer encontrar algo:

Onde vai procurar? Internet, motores de pesquisa, Google It! Deve garantir que a sua empresa aparece nos primeiros resultados dos motores de busca, quer através dos resultados orgânicos, quer através dos resultados pagos – Google Adwords.

O que espera encontrar? Um website profissional, uma página credível com informação institucional que dê a conhecer a empresa e que satisfaça as suas necessidades – soluções, produtos e forma de os obter.

Lembre-se “Quem não aparece não é lembrado”, por isso não perca mais tempo. Se quiser receber mais informações sobre como construir a sua presença online, peça aqui mais informações sem compromisso.

Fontes: Marktest; INE

7 Tendências do Marketing Digital para 2015

7 Tendências do Marketing Digital para 2015

Já é costume virar o ano e começar a fazer projecções do que se vai passar em 2015. Sendo a Páginas Amarelas, o principal directório de empresas portuguesas online e uma Agência que apresenta soluções de Marketing Digital para essas mesmas empresas, não podiamos deixar de fazer as nossas projecções de 2015 para o Mundo Online e isso quer dizer apenas uma coisa: quais vão ser as principais tendências de Marketing Digital em 2015?

Mais do que conjecturar, o importante é percebermos as tendências a nível global, pois eventualmente chegarão a Portugal, mas também a nível local, exactamente porque é importante focarmo-nos na realidade das empresas portuguesas e na sua presença na internet.

Então, e sem mais demoras, aqui ficam as 7 Tendências de Marketing Digital para 2015:

wereables e conexaoplataformas

1. Conexão de Plataformas

Com a diversificação e proliferação de diferentes tipos de dispositivos com acesso a internet vem uma nova mudança – a conexação destas diferentes plataformas. Preparem-se que agora é a sério:

  •  ‘Wereable tech’ – como por exemplo os relógios inteligentes que monitorizam actividade física, permitem fazer chamadas, aceder a mapas e ver o estado do tempo, mas o conceito pretende estender-se a outros acessórios, como pulseiras e até mesmo anéis.
  • Connected Cars’ O computador de bordo começa a ser um ponto de conexação cada vez maior com o exterior, através da sincronização com o smartphone e acesso a serviços cloud, que vão desde serviços com utilidade para a própria experiência automóvel, como postos e preços de gasolina, tráfego, notícias, e utilidades de puro entertenimento em viagem.
  • Smart TV’ – Aqui mora uma oportunidade de casar a televisão com jogos, vídeos e internet. Basicamente uma versão Híbrida da televisão, que permite um acesso integrado a conteúdo interactivo proveniente das diferentes plataformas. Com isto vem também a nova tendência – transmissão de conteúdos em Ultra HD e 4K.

 

mobile e pesquisa local

2. Mobile e a Pesquisa Local

A época é a da Febre  Mobile em que o ideal é aceder em movimento, seja com telemóveis ou tablets, e a tendência é,  citando o Google,  a ‘Internet of Me.

O imediato é cada vez mais imediato, tanto que as pesquisas tendem a querer respostas ainda mais para o momento.

Não só 1 em cada 5 pesquisas são locais, como a demanda de serviços de entregas gratuitas e no próprio dia cresceu, assim como a expectativa de suporte 24h em serviços de empresas online. Os Smartphones estão mais ‘espertos’ e os utilizadores exigem, ao mesmo ritmo, soluções  rápidas, fáceis e simples!

 

Big Data

3. Big Data ainda mais ‘Big’

A  noção da ‘Big Data’  já chegou a Portugal, mas provavelmente muitos nem a conhecem pelo nome. ‘Big Data’ é  um conjunto de dados ou informação cujas soluções se baseiam em 3Vs: Volumetria, Variabilidade e Velocidade. O desafio é a utilização e actualização desses dados a larga escala, em diversos tamanhos e formatos com o intuito de tratar essa informação e estabelecer objectivos com base na mesma.

Acrescentamos, porém, aqui um 4ºV: o Valor! O real valor da ‘Big Data’ depende das pessoas, processos e tecnologias por trás dela e muita da informação digital existente é criada de consumidores para consumidores, daí que as empresas tenham de analisar o target, os canais, seja email ou redes sociais, e formatos apropriados, mero powerpoint ou um filme em formato vídeo, para veicular a sua informação.

Basicamente o que temos a reter é o seguinte: cada empresa tem de perceber as suas limitações a nível de sistema de envio e armazenamento, as suas necessidades e os interesses dos seus clientes, para poder aplicar o melhor tipo de formato de grande informação e adequar o melhor canal para divulgar o mesmo, tendo em conta os 4Vs, de modo a obter conversão e informação credível para poder traçar novos objectivos.

 

marketing conteudo

4. Conteúdo – Quantidade vs Qualidade

Já todos ouvimos dizer que O Conteúdo é Rei ,mas este por vezes pode ser o Rei.. da sucata!

Cada vez mais há que trabalhar a qualidade de conteúdo, pois caso contrário, com o crescente focus dos  Marketeers e Agências de Marketing Digital em Marketing de conteúdo, quem não o faça vai ficar fora da corrida.

Além dos pontos chaves que já todos sabemos relacionados com SEO, com a relevância do conteúdo para o utilizador e com a credibilidade das fontes, existem pontos adicionais a ganhar  importância:

  • A originalidade de conteúdo – quando falamos de conteúdos inclui-se não só a criatividade da escrita, mas o seu ambiente envolvente, como o conteúdo reach media, tais como vídeos, imagens ou catálogos.
  • A integração de contéudos – o fluxo de conteúdos deve ser constante e deve-se traduzir nas várias plataformas de comunicação de uma empresa, desde o blog ao site e ainda nas páginas de redes sociais. Deve haver uma identidade coerente nas várias presenças e o envolvimento com o conteúdo deve ser conseguido em todas elas.
  • Identificação instantânea  -com tanta informação a circular na internet, o utilizador tem de se identificar com o conteúdo no primeiro instante. Isto significa que o conteúdo tem de ser relevante logo nas primeiras linhas. A identificação nem sempre é um benefício directo e comercial para o utilizador, mas uma emoção que provoque impacto na mente do consumidor.
  • A quantidade – por mais que a qualidade seja um factor de crescente importância para conseguir destaque, a quantidade não deixa de ter a sua importância e há uma necessidade crescente de ampliar o alcance dos conteúdos através de anúncios pagos, já que começa a haver uma sobre-lotação de alcance orgânico tanto nos motores de busca como nas redes sociais.

 

micro_targeting

5. Micro-targeting

Assim como existem diversos sectores de actividade, existem diversos consumidores desses diferentes sectores. Ou seja, nem toda a gente pesquisa pelo mesmo num motor de busca ou quer comprar os mesmos produtos. Daí que seja importante para uma empresa a definição de personas que representem os ‘clientes modelo’ do seu segmento de negócio. O focus em nichos específicos com interesse no seu serviço ou produto vai permitir a melhor adequação da comunicação e a angariação de novos clientes.

 

ublicidade online personalizada

6. Personalização da Publicidade Online

Assim como no marketing de conteúdo, as campanhas de publicidade online têm de primar cada vez mais pela originalidade e customização, caso contrário, o seu anúncio será apenas mais um num mar de anúncios. Para conseguir publicidade eficaz deve investir , ainda mais, em ferramentas de análise de tendências de pesquisa, intenção de compra, sazonabilidade e frequência de utilização de internet, assim como perceber o papel dos motores de pesquisa no processo de compra e o impacto visual dos anúncios.

O ideal é, além do investimento em maior diversidade de posicionamento e tipologia de anúncios,  ter mais que uma ideia e aplicar testes A/B, para perceber que erros evitar na publicidade online e que versões do seu anúncio conseguem maior taxa de cliques ou mais leads, conforme o seu objectivo.

 

redes sociais portugal

7. Desmistificação do Social

Em Portugal, o papel das  redes sociais  no mundo empresarial, até agora, baseou-se mais numa ‘crendice’ que qualquer outra coisa, mas as empresas começam a perceber a importância de não só estar nas redes sociais, mas em saber estar, valorizando uma gestão profissional e uma imagem credível.

Em 2015, as empresas que não quiserem investir numa boa estratégia de redes sociais não vão conseguir milagres. O efeito ‘agulha no palheiro’ que existia nos resultados orgânicos do Google, começa-se a espalhar ao mundo social, e qualquer empresa que apenas crie um perfil para servir de montra no facebook, não conseguirá qualquer tipo de visibilidade orgânica no feed de notícias, ou retorno, antes pelo contrário, ainda corre o risco de ter o seu perfil bloqueado e poderá ter um efeito negativo na mente do consumidor.

O ideal é ter à frente da gestão da sua presença nas redes sociais,  um Community Manager  com experiência. Por exemplo, no que toca ao Facebook é essencial um conhecimento real do algoritmo do Facebook,  das suas funcionalidade, do  gestor de anúncios e analytics do Facebook,  para que o mesmo consiga elaborar a melhorar estratégia para a sua empresa nesta rede social.

 

Um parceiro que acompanha o seu negócio nas tendências

Depois de todas estas projecções só resta fazer uma pergunta:  a sua empresa está a acompanhar as Tendências do Marketing Digital no mundo empresarial?

As Páginas Amarelas não só estão a par das Tendências de Marketing Online, como sabem aplicar o seu conhecimento a qualquer tipo de empresa portuguesa, nos mais diversos sectores.

Contacte-nos gratuitamente para destacar o seu negócio online e conseguir mais clientes!

Top Redes Sociais: Prós e Contras

Top Redes Sociais: Onde a sua Empresa deve estar e porquê

Hoje em dia para compreendermos realmente a importância da internet para a população em geral e para as empresas, temos sempre de incluir as redes sociais.

Não há nenhum tipo de plataforma ou tendência online que tenha apresentado um maior Boom de utilização, no mundo ou em Portugal.

Sabendo isto é importante ter conhecimento de duas coisas essenciais:

  1. Para que é que cada rede social serve?
  2. Quem é que lá está?

Nem todas as redes sociais servem para o mesmo. Existem diferenças que poderem delinear a separação entre o sucesso e o falhanço. Por isso, antes de mais, as empresas que querem marcar presença nas redes sociais,  devem conhecer as características das principais redes sociais utilizadas em Portugal!

Se as redes sociais fossem uma refeição eram..

De uma maneira resumida, se tivéssemos todas as redes sociais ‘à mesa’ a coisa explicava-se da seguinte forma:

O Facebook é um jantar festivo – Daqueles que  tem um banquete para alimentar muita gente, pois os convidados são muitos, e no menu há de tudo um pouco. durante horas a fio, comem-se entradas, pratos variados, doces e ainda há tempo para a ceia.  Os pratos não são ao gosto de todos mas há sempre algum que é o rei da festa e que toda a gente quer a receita!

O Twiiter é o lanche rápido ou Fast-Food – À hora do lanche ou horário de almoço reduzido não há tempo para muito, mas o que se come é essencial e para desanuviar e fazer uma pausa de trabalho. Normalmente o lanche é no café do costume, onde a maior parte das pessoas à volta são meros conhecidos, mas que com o tempo passamos a conhecer melhor.

O Google + é o menu vegetariano – Não é para todos! Uns são totalmente vegetarianos e é o prato do dia, outros gostam de experimentar e de vez em quando viram ‘veggies’. Normalmente não gostam da misturadas de ‘jantares festivos facebookinaos’ prejudiciais à saúde.

O LinkedIn  é o Menu do Chef  ou ‘signature dish’ – Aquele prato infalível que toda a gente sabe que aquela pessoa é expert a fazer.  Existem muitas a tentar fazer o mesmo, mas sempre com alguns ingredientes que se diferenciam. O ideal é saber ser o melhor no seu prato de assinatura, mas saber o que se passa no mundo dos outros ‘chefs’, para estar sempre a par de novas receitas.

Esta é uma prespectiva explicada de um modo mais casual, do ponto de vista de utilização, mas a verdade é que indo mais fundo, a uma prespectiva de negócio, existem vários prós e contras a serem considerados pelas Empresas em cada uma das principais redes acima referidas.

Top Redes Sociais: a Perspectiva Empresarial

Até as refeições tem elementos bons e maus. No que toca as empresas e a sua presença nas redes sociais, mais do que estar numa rede há que se saber em que rede estar e como. Conheçam aqui os Prós e Contras das Top Redes Sociais (Facebook, Twitter, Google+ e LinkedIn) numa Perspectiva Empresarial:

 Top Redes Sociais Pros e Contras

Quando os números também falam ‘Socialês’

Tudo o que foi mencionado acima é a realidade de algumas das Top Redes Sociais em Portugal, mas mais do comprovar isso com palavras, consegue-se comprovar com números e estatísticas dos últimos anos.  São estes os números que as empresas não devem ignorar, pois cada valor representa uma oportunidade de negócio para as empresas nas redes sociais:

  • Número de utilizadores de Redes Sociais em Portugal
  • % de utilizadores do Facebook em Portugal
  • % de pessoas que seguem marcas nas redes sociais
  • % de pessoas que já realizaram compras em redes sociais
  • % das empresas portuguesas que utilizam as redes sociais para ligação com clientes
  • % de empresas que promovem os seus sites em redes sociais

Top Redes Sociais Estatísticas

Se ainda não lhe conseguimos abrir o apetite com pratos ou números chave, e ainda não pensa em marcar a sua presença nas redes sociais fique atento aos próximos artigos em que falaremos mais sobre o papel das redes socais no tecido empresarial online português.

De qualquer modo, com mais ou menos cepticismo sobre a sua presença nestes meios controversos, uma coisa é certa, as redes sociais vieram para ficar e cada vez mais a interacção entre empresas e clientes é realizada nestas plataformas.

 

SaySo – Rede Social de Recomendações e Comentários

Sobre o mote “Diz o que gostas. Partilha o que dizes.” e gerido por nós, o SaySo é o vosso tempo de antena social para partilharem todas as experiências e opiniões sobre restaurantes, bares, hotéis, lojas e qualquer espaço comercial ou serviço em Portugal.

Quantas vezes é que ligamos a um amigo a perguntar “qual o restaurante que recomendas para eu levar uma miúda muita gira que acabei de conhecer” ou “conheces um bom canalizador que vá lá a casa sem cobrar a deslocação?”

Com o SaySo podem começar já a poupar dinheiro com a conta do telefone porque são precisamente estas questões que serão respondidas com os comentários, recomendações e opiniões de quem já conhece.

Diz o que gostas. Partilha o que dizes.

“Numa era onde reina o conceito de comunidade online, o SaySo representa o conceito na sua essência aliado à oferta do mercado directórios. Hoje em dia, quando escolhemos um restaurante, um bar ou um hotel, confiamos muito na opinião de amigos, muito mais do que na informação comercial dos estabelecimentos. No SaySo aproveitamos esta lógica das recomendações, permitindo que qualquer utilizador possa ler, escrever ou partilhar reviews, tal como qualquer serviço, loja ou entidade possa estar presente neste portal de informação”, refere Bruno Brito, Community Manager do SaySo.

Acompanha o SaySo no Facebook ou o Twitter porque nestes canais terás acesso directo aos passatempos, eventos e novidades!

Community Manager da Páginas Amarelas

Ser gestor de comunidades online tem muito que se diga…Depois da sua participação no último chat-colóquio da 1ª Bolsa Virtual de Empreendedorismo Universia, Bruno Brito, Community Manager do Truvo, diz-nos o que é preciso para ter sucesso nesta área.

Sobre o mote “Community Manager – Qual o perfil?“, a ideia principal desta sessão era abordar de uma forma descontraída as novas abordagens de Community Management, sem esquecer os aspectos comerciais das comunidades disponíveis na internet, como o Facebook ou o LinkedIn. Depois do chat-colóquio, fomos falar com o Bruno Brito e deixamos-te aqui, a entrevista:

PA: Como é que correu a tua participação?

BB: A participação correu bem, foi uma experiência positiva. Acho o conceito interessante, algumas pessoas podem estranhar o facto de falarem para uma webcam e do outro lado receberem texto, mas penso que os mais habituados às novas tecnologias não ficarão surpreendidos.

PA: Que tipo de perguntas te foram colocadas durante a sessão?

BB: Os participantes deste chat-colóquio estavam interessados em saber se as Páginas Amarelas faziam estágios, se eram só em Marketing, se eram remunerados e como era o processo de candidatura. Estavam essencialmente preocupados com uma eventual admissão, o que faz sentido até por se tratar de um target recém-licenciado. As questões foram respondidas conjuntamente com a minha colega Ana Benoliel, que me acompanhou neste chat e pertence ao departamento dos Recursos Humanos das Páginas.

PA: Estás a desempenhar as funções de Community Manager à sensivelmente 6 meses, é a tua primeira  experiência nesta àrea?

BB: A gerir Comunidades, não. Já há uns anos que fazia algumas funções de Community Manager, devido a um projecto a que estou ligado desde 2006 o do Wrestling Portugal. Essa experiência foi sem dúvida muito importante, porque ganhei sensibilidade em lidar com pessoas de todo o tipo à distância, aprendi a gerir conflitos entre membros e a guiá-los, a mostrar-lhes o caminho. Na minha opinião, um CM deve ser de certa forma um líder, para o seguirem, não querendo com isso dizer que deve estar sempre activamente presente- e com o tempo ganhei esse equilíbrio.

PA: Na tua opinião quais são as principais responsabilidades de um CM?

BB: De certa forma a profissão ainda está a conhecer os seus limites, mas as prioridades são assegurar que a comunidade contribui no projecto, ao premiar aqueles que mais se esforçam, incentivando também os menos motivados e gerindo os eventuais conflitos pelo caminho. É um pouco como ser o anfitrião de uma festa.

Bruno Brito, Community Manager e Ana Benoliel Branding, Hiring & Integration Administrator da Páginas Amarelas
Bruno Brito; Community Manager e Ana Benoliel; Branding, Hiring & Integration Administrator da Páginas Amarelas

PA: Quais os requisitos para ser um bom CM? Continue reading Community Manager da Páginas Amarelas

Passatempo Páginas Amarelas – Pousadas de Portugal

Exclusivamente para os nossos fãs no Facebook, oferecemos 51 estadias para duas pessoas por forma a celebrar o 51º aniversário da Páginas Amarelas.

O objectivo principal era dar a conhecer a funcionalidade de classificações e comentários para que todos possamos ter uma fonte de experiências pessoais que nos ajudam a contactar as diferentes empresas em pai.pt.

Enquanto não lançarmos um novo passatempo, vamos publicar opiniões e experiências das mais variadas empresas, desde lojas de tatuagens a dentistas, a restaurantes, hotéis, floristas e muitos mais. Acede já à nossa página de fãs pai!

Estes foram os comentários vencedores do passatempo, podes consultar todos directamente em www.pousadas.pai.pt.

Continue reading Passatempo Páginas Amarelas – Pousadas de Portugal

Oferta de Noites nas Pousadas de Portugal

14 de Fevereiro é o aniversário da Páginas Amarelas! Para celebrar os 51 anos o pai.pt vai festejar com os seus fãs do Facebook, oferecendo 51 noites nas Pousadas de Portugal!

Em parceria com as Pousadas de Portugal, as ofertas começam já no dia 14 de Fevereiro directamente no mural da página de fãs do pai.pt. Serão oferecidas 5 noites por dia, uma de cada vez e a qualquer hora, durante 10 dias.

Mas há uma excepção! A primeira pessoa que participar no dia 14 ganha logo 2 noites! As restantes 4 serão então oferecidas, uma de cada vez, no decorrer desse dia.

Continue reading Oferta de Noites nas Pousadas de Portugal