Tag Archives: social media

A sua empresa está a tirar partido do Facebook?

A sua empresa está a tirar partido do Facebook?

6 erros que a sua empresa pode estar a cometer no facebook

Depois de apresentar as razões pelas quais as empresas devem estar nas Redes Sociais e perceber que em Portugal a rede social mais utilizada é o Facebook, vem o próximo passo: saber como a sua empresa deve estar e tirar partido dos benefícios desta rede social.

Por isso, neste artigo iremos apontar os principais erros que as empresas muitas vezes cometem no Facebook e, por outro lado, mostrar quais as boas práticas que irão ser determinantes para o sucesso do seu negócio nesta rede social, ao ter em conta uma estratégia combinada entre gestão de páginas e gestão de anúncios de Facebook.

Em Portugal, atualmente há 5,2 milhões de utilizadores ativos no Facebook e as empresas têm cada vez mais consciência que é aí que estão os seus clientes e potenciais clientes, apostando na sua presença nesta rede social. Mas, muitas vezes, pode não haver resultados ou retorno, o que pode ser consequência de erros gerados por falta de experiência ou de tempo para a Gestão de Redes Sociais.

Então, estará realmente a sua empresa a tirar partido do Facebook? Apresentamos-lhe a check-list dos erros mais comuns para testar se a sua empresa está adaptada à realidade ‘facebookiana’ empresarial!

6 erros mais comuns que as empresas cometem na sua presença no Facebook

#1 – Criação de Perfil Pessoal em vez de Página Empresarial

Por falta de conhecimento do tipo de páginas existentes, as empresas caem, muitas vezes, no erro de criar uma página de perfil em vez de uma página de empresa. Os perfis pessoais são, como o próprio nome indica, perfis de indivíduos e pessoas particulares, enquanto as páginas de empresas têm especificidades próprias, mais indicadas para os negócios.

#2 – Falta de Estratégia

Outro grande erro consiste na decisão de criar a página da sua empresa sem qualquer tipo de estratégia definida, tendo em conta os seus objetivos e público-alvo. Deve haver um plano de ação e interação com os utilizadores que contemple uma gestão combinada entre a presença orgânica (gestão de página empresarial no Facebook) e a presença paga (publicidade no Facebook).

#3 – Fraca Identidade Visual

A imagem transmitida no Facebook deve ser uma imagem de qualidade e coerente, refletindo a identidade da marca, por um lado, e conjugando, por outro, elementos ‘fun’ e que captem a atenção dos utilizadores: tipo de letra, tipo de cor, “visual storytelling”. Esta identidade visual deve igualmente estabelecer uma ligação lógica entre o grafismo e publicações da sua página e e os seus anúncios.

#4 – Discurso meramente comercial

Ao encarar o Facebook como mais um veículo de venda, muitas empresas acabam por cair no erro de divulgar apenas os seus produtos/serviços. O Facebook é uma rede social, logo o objetivo é… socializar! Primeiro temos de criar uma relação com os utilizadores. Se não partilharmos conteúdo de interesse relevante para estes, eles também não terão interesse em ver os nossos produtos ou serviços. É importante ter sempre presente na nossa mente a regra dos conteúdos comerciais vs. conteudos relevantes para o utilzador, em que o comercial nunca deve ser superior a 40% e o de interesse social nunca deve ser inferior a 60%. O conteúdo comercial também só será potenciado se for devidamente analisado. Se há posts que estão a gerar interesse no utilizador, as empresas deveriam amplificá-los e apostar em posts patrocinados.

#5 – Conteúdos desatualizados

Não basta criar uma página, há que alimentá-la e mantê-la viva. Muitas vezes, por falta de tempo e até de planeamento, muitas empresas acabam por não partilhar conteúdos com regularidade, fazendo a própria página cair no esquecimento. Se você próprio se esqueceu da sua página, acha que os utilizadores se vão lembrar que lá está? Comunicação em redes sociais é comunicação em tempo real! Ao contrário de um website, o ciclo de vida das publicações no Facebook é de horas.

#6 – Falta de interação com os fãs

Como dissemos anteriormente, deve ser construído um relacionamento com os utilizadores e, com isto, queremos dizer que deve haver interação com estes. Se alguém comenta algum post ou envia alguma mensagem, devemos responder com a máxima prontidão possível. Se um cliente fosse à sua loja e colocasse uma questão, ignorava-o? Não! No Facebook a sua postura deverá ser igual, aquele foi o meio de comunicação escolhido pelo utilizador para falar consigo. Se não tiver feedback, sentirá que a empresa não está preocupada com as suas opiniões ou necessidades, ou seja, não está interessada naquele “cliente”.

Gerir redes sociais não é fácil e exige um esforço e empenhos contínuos para conseguir usufruir das suas potencialidades. Se a sua empresa está a cometer um ou mais dos acima enumerados, isto significa que está a perder oportunidades de obter mais retorno e que deveria pensar em investir em especialistas para gerir a sua presença no Facebook.

Como não somos do tipo de ‘só apontar o dedo’, além dos erros apresentamo-vos as soluções. Encarem isto como um género de respostas certas às perguntas que erraram num teste.

Como pode o Facebook beneficiar o seu negócio?

#1 – Criar conteúdo otimizado para SMO e SEO

Smo, ou Social Media Optimization, consiste na otimização do conteúdo, tendo em conta o algoritmo da rede social em que se encontra, neste caso, otimização do conteúdo para o Facebook. SEO consiste exatamente no mesmo, mas para motores de busca, como o Google. Assim sendo, quando cria conteúdo tem de ter em conta, não só o tipo de conteúdo que o facebook mais valoriza para melhorar o seu ranking no feed de notícias como as palavras-chave que utiliza no título e informações da página, pois estas são indexadas pelos motores de busca. Só isto pode ajudar a aumentar significativamente o seu tráfego e exposição ao seu conteúdo.

#2 – Gerar tráfego para o seu website

Em outros artigos já falámos de SEO offpage e onpage. O Facebook é um ótimo veículo de SEO offpage, ao gerar backlinks nos posts orgânicos e também através de anúncios (Facebook Ads) que apontam para o seu site. Assim, não só ganha visitas no seu site, como sobe no ranking no Google, melhorando o SEO offpage.

#3 – Promover, Divulgar e Vender tudo num só local

Todas as funcionalidades do Facebook são como “terreno a desbravar”. Explore e aproveite todas as possibilidades de divulgar novidades, de suscitar o interesse dos utilizadores em conhecer mais sobre um produto, uma promoção, de participar num evento, de adquirir ofertas especiais. Mas, faça-o de forma integrada, aproveitando todos os seus recursos, como por exemplo a sua capa de página, com botão CTA (call-to-action), publicações orgânicas e anúncios de Facebook com diferentes objetivos. Entraremos em mais detalhes sobre cada uma destas funções nos próximos artigos, nos quais mostraremos com maior detalhe estas potencialidades tanto ao nível de gestão orgânica da página empresarial, como ao nível do tipo de anúncios de Facebook que deverá escolher consoante os seus objetivos.

#4 – Criar Apps Personalizadas para atingir os seus objetivos

Crie separadores personalizados (tabs) que vão ao encontro dos objetivos comerciais da sua empresa: subscrição de newsletters; divulgação de eventos; marcações online, ou desenvolva apps que o ajudem a criar passatempos, concursos, e até a vender online, com soluções de e-Commerce.

#5 – Alcançar o seu público-alvo

O Facebook, apesar de ser uma plataforma de massas, tem um trunfo sobre outras plataformas online – a sua elevada capacidade de segmentação. Qualquer que seja o seu setor de atividade, é possível filtrar a sua comunicação para o seu publico-alvo, tendo em conta o seu real interesse para o seu negocio. Não fale para o boneco nem desperdice investimento em publicidade pouco eficaz e vá ao encontro do seu target, através de publicações orgânicas para os utilizadores que já o seguem (atuais fãs), combinadas com gestão paga (Facebook Ads) para alcançar apenas quem possa ter interesse nos seus produtos e serviços.

Facebook empresas - erros e vantagens de gestão de página profissional

 

Concluindo, o Facebook é um mundo de possibilidades mas, a falta de tempo e dedicação para explorá-las podem levá-lo a cometer os erros atrás enumerados – não saber como criar uma página empresarial de sucesso nem como aproveitar os benefícios de uma gestão orgânica combinada com uma presença publicitária no Facebook. Possibilidades que abordaremos com maior pormenor nos próximos artigos.

Concluimos reforçando que, antes de pensar na sua estratégia no facebook, tem de pensar numa estratégia completa que abranja uma presença na web consolidada.
Então, pare e olhe para a sua presença online e veja se consegue responder a estas 3 questões positivamente: Tem um website profissional? Está-se a destacar da concorrência no Google? Precisa de trabalhar a relação com os seus clientes? Se ainda não conseguiu está na hora de conseguir. Conheça a solução completa a baixo custo que temos para a sua empresa!

soluções marketing digital _blog pa regressoasaulas

6 Razões pelas quais as Empresas devem estar nas Redes Sociais

6 Razões pelas quais as Empresas devem estar nas Redes Sociais

 

Redes Sociais – Estar ou não estar… Eis a questão!

Redes Sociais

Já há alguns anos que o Social Media Marketing ou Marketing nas Redes Sociais anda na boca do mundo, tendo-se tornado no meio de comunicação mais abrangente e acessível a todos.

Hoje em dia há empresas que já perceberam o potencial da presença nas redes sociais e de uma estratégia de marketing digital integrada, como também ainda há empresas que percebem a sua importância mas que não sabem como fazê-lo, quais as mais-valias que daí podem retirar ou se sequer devem entrar neste mundo.

Para isto neste artigo vamos exactamente tentar projectar as melhores soluções para cada tipo ou estágio da empresa, para que cada uma possa identificar em que patamar se encontra e escolher a melhor solução para a necessidade do seu negócio.

.Os grandes estrategas – dentro das empresas que já revelam alguma maturidade online, a solução é mais simples. Apenas precisam do marketing de redes sociais como um complemento à sua estratégia de comunicação de modo a potenciar o aumento do alcance do seu público-alvo e garantir a fidelização dos clientes através de uma proximidade potenciada pela comunicação bilateral que as redes sociais promovem.

.Os seguidores de tendências – empresas que estão sempre atentos às tendências e, se a nova tendência é estar nas Redes Sociais, eles estão lá. O problema que reside aqui é que não basta querer estar, há que saber estar. Uma presença social sem uma estratégia contextual consolidada de pouco vale, logo a solução passa por criar um plano de Marketing Online que inclua uma estratégia social integrada.

.Os “Ver para Crer” – são as empresas que querem ver resultados rápidos e que dificilmente perdem tempo com o que não reconhecem enquanto fonte imediata de retorno, nomeadamente as redes sociais. Mas a verdade é que estas representam os melhores locais, não só para angariar clientes, mas também para estabelecer uma relação de confiança com eles, fidelizando-os e contribuindo para um maior retorno a longo prazo.

Seja qual for o tipo de empresa ou estratégia, a verdade é que não nos devemos basear em suposições (o vulgo “Achómetro”). É necessário perceber onde estão os nossos clientes, o que esperam, quais os seus hábitos de consumo e compra e os seus comportamentos. Para isso, existem dados e estatísticas que ajudam a perceber as tendências:

Estatísticas redes sociais

6 grandes razões para as empresas estarem nas Redes Sociais

1. Notoriedade – As Redes Sociais são novos canais mais fáceis e acessíveis para dar ‘voz’ às marcas. Um dos elementos mais importantes é o que o próprio nome indica, o social, o factor humano, as relações que se criam. A empatia e partilha de interesses mais pessoais aproximam os utilizadores das marcas, aumentando a sua notoriedade e visibilidade.

2. Envolvimento – um bom relacionamento com os clientes e conteúdo relevante nas redes sociais desencadeiam partilhas, menções à sua empresa, interacção dos utilizadores. Quanto mais se fala sobre a sua empresa, mais pessoas a querem seguir e mais engagement, ou envolvimento, potencia.

5. Geração de Tráfego – Social Media, pelo número de utilizadores que abarca, é um dos meios online no qual deve apostar em termos de conteúdo relevante para gerar tráfego e visitas ao website da sua empresa, de modo a potenciar leads comerciais/conversão.

4. Aquisição de clientes – Nas Redes Sociais consegue dados úteis dos utilizadores que o seguem e que mostram interesse na sua marca. Isto permite-lhe tirar conclusões sobre quem é o seu público-alvo e o que este procura. Deste modo consegue delinear uma comunicação segmentada, criando uma relação de proximidade, potenciando a geração de leads e vendas através do alcance orgânico dos posts ou de alcance pago (anúncios).

3. Fidelização – o mundo está nas redes sociais e fortalecer a nossa presença nestes meios de forma consistente e contínua é meio caminho andado para permanecermos na mente dos consumidores, tornando-os leais à marca.

6. Proximidade com os clientes – As redes sociais são o local onde as pessoas dispendem mais tempo diariamente na internet – cerca de 1 hora e meia por dia – o que as torna o sítio priveligiado de contacto em termos de acessibilidade para colocar qualquer tipo de questão, reclamação ou pedido. Os clientes prezam disponibilidade e rapidez na resolução das suas questões.

Porque é que estar nas Redes Sociais não é suficiente?

É necessário ter em mente que uma forte presença nas redes sociais não é sinónimo de uma estratégia digital completa. Para o verdadeiro sucesso de um negócio no mundo online é necessário ter uma visão 360º e estar presente em diversas plataformas. Parece complicado? Não. É simples, pense como um cliente! Quando quer encontrar algo:

Onde vai procurar? Internet, motores de pesquisa, Google It! Deve garantir que a sua empresa aparece nos primeiros resultados dos motores de busca, quer através dos resultados orgânicos, quer através dos resultados pagos – Google Adwords.

O que espera encontrar? Um website profissional, uma página credível com informação institucional que dê a conhecer a empresa e que satisfaça as suas necessidades – soluções, produtos e forma de os obter.

Lembre-se “Quem não aparece não é lembrado”, por isso não perca mais tempo. Se quiser receber mais informações sobre como construir a sua presença online, peça aqui mais informações sem compromisso.

Fontes: Marktest; INE

Top Redes Sociais: Prós e Contras

Top Redes Sociais: Onde a sua Empresa deve estar e porquê

Hoje em dia para compreendermos realmente a importância da internet para a população em geral e para as empresas, temos sempre de incluir as redes sociais.

Não há nenhum tipo de plataforma ou tendência online que tenha apresentado um maior Boom de utilização, no mundo ou em Portugal.

Sabendo isto é importante ter conhecimento de duas coisas essenciais:

  1. Para que é que cada rede social serve?
  2. Quem é que lá está?

Nem todas as redes sociais servem para o mesmo. Existem diferenças que poderem delinear a separação entre o sucesso e o falhanço. Por isso, antes de mais, as empresas que querem marcar presença nas redes sociais,  devem conhecer as características das principais redes sociais utilizadas em Portugal!

Se as redes sociais fossem uma refeição eram..

De uma maneira resumida, se tivéssemos todas as redes sociais ‘à mesa’ a coisa explicava-se da seguinte forma:

O Facebook é um jantar festivo – Daqueles que  tem um banquete para alimentar muita gente, pois os convidados são muitos, e no menu há de tudo um pouco. durante horas a fio, comem-se entradas, pratos variados, doces e ainda há tempo para a ceia.  Os pratos não são ao gosto de todos mas há sempre algum que é o rei da festa e que toda a gente quer a receita!

O Twiiter é o lanche rápido ou Fast-Food – À hora do lanche ou horário de almoço reduzido não há tempo para muito, mas o que se come é essencial e para desanuviar e fazer uma pausa de trabalho. Normalmente o lanche é no café do costume, onde a maior parte das pessoas à volta são meros conhecidos, mas que com o tempo passamos a conhecer melhor.

O Google + é o menu vegetariano – Não é para todos! Uns são totalmente vegetarianos e é o prato do dia, outros gostam de experimentar e de vez em quando viram ‘veggies’. Normalmente não gostam da misturadas de ‘jantares festivos facebookinaos’ prejudiciais à saúde.

O LinkedIn  é o Menu do Chef  ou ‘signature dish’ – Aquele prato infalível que toda a gente sabe que aquela pessoa é expert a fazer.  Existem muitas a tentar fazer o mesmo, mas sempre com alguns ingredientes que se diferenciam. O ideal é saber ser o melhor no seu prato de assinatura, mas saber o que se passa no mundo dos outros ‘chefs’, para estar sempre a par de novas receitas.

Esta é uma prespectiva explicada de um modo mais casual, do ponto de vista de utilização, mas a verdade é que indo mais fundo, a uma prespectiva de negócio, existem vários prós e contras a serem considerados pelas Empresas em cada uma das principais redes acima referidas.

Top Redes Sociais: a Perspectiva Empresarial

Até as refeições tem elementos bons e maus. No que toca as empresas e a sua presença nas redes sociais, mais do que estar numa rede há que se saber em que rede estar e como. Conheçam aqui os Prós e Contras das Top Redes Sociais (Facebook, Twitter, Google+ e LinkedIn) numa Perspectiva Empresarial:

 Top Redes Sociais Pros e Contras

Quando os números também falam ‘Socialês’

Tudo o que foi mencionado acima é a realidade de algumas das Top Redes Sociais em Portugal, mas mais do comprovar isso com palavras, consegue-se comprovar com números e estatísticas dos últimos anos.  São estes os números que as empresas não devem ignorar, pois cada valor representa uma oportunidade de negócio para as empresas nas redes sociais:

  • Número de utilizadores de Redes Sociais em Portugal
  • % de utilizadores do Facebook em Portugal
  • % de pessoas que seguem marcas nas redes sociais
  • % de pessoas que já realizaram compras em redes sociais
  • % das empresas portuguesas que utilizam as redes sociais para ligação com clientes
  • % de empresas que promovem os seus sites em redes sociais

Top Redes Sociais Estatísticas

Se ainda não lhe conseguimos abrir o apetite com pratos ou números chave, e ainda não pensa em marcar a sua presença nas redes sociais fique atento aos próximos artigos em que falaremos mais sobre o papel das redes socais no tecido empresarial online português.

De qualquer modo, com mais ou menos cepticismo sobre a sua presença nestes meios controversos, uma coisa é certa, as redes sociais vieram para ficar e cada vez mais a interacção entre empresas e clientes é realizada nestas plataformas.